Economia Incêndios: 25 estradas cortadas nas regiões do Norte e Centro

Incêndios: 25 estradas cortadas nas regiões do Norte e Centro

Vinte e cinco estradas das regiões do Norte e Centro estavam cerca das 07:00 de hoje cortadas ao trânsito na sequência dos incêndios que estão a afectar aquelas zonas do país, segundo a Infraestruturas de Portugal (IP).
Incêndios: 25 estradas cortadas nas regiões do Norte e Centro
Cofina Media
Lusa 16 de outubro de 2017 às 09:14

De acordo com informação disponível na página da Internet da Infraestruturas de Portugal, às 06:54 estavam cortadas 25 estradas nacionais (EN), municipais (EM), Itinerários Principais (IP) e itinerários complementares (IC).

 

Na região Centro, estão cortadas a EN 238 devido ao incêndio do Cruz do Fundão até EN350 e entre os quilómetros 40 e 48, na localidade de Maxial, concelho da Sertã, distrito de Castelo Branco.

 

Segundo a IP, está também cortada a EN17 em ambos os sentidos devido a um incêndio ao quilómetros 81 em Póvoas das Quartas -- Lagos da Beira, concelho de Oliveira do Hospital, distrito de Coimbra.

 

A EN 17 está também cortada devido a incêndio em Folhadosa, concelho de Seia, distrito da Guarda.

 

Também na região Centro, estão cortadas a EN entre os quilómetros 85 e 100 em Pedrógão Pequeno, concelho da Sertã (Castelo Branco), a EN232 entre Gouveia e Manteigas, na Guarda, a EN 242-2 entre a Marinha Grande e São Pedro do Moel, distrito de Leiria, e a EN 242-1 na Marinha Grande (Leiria).

 

Na região Centro estão também cortadas devido a incêndios, a ENl 339 no Sabugueiro, concelho de Seia, distrito da Guarda, a EN 231 em Paranhos da Beira, em Seia, Guarda, e a EN 112 ao quilómetro 80 na localidade de Salgueiro do Campo, no distrito de Castelo Branco.

 

A A13 está cortada na zona de Condeixa, a EN109 na localidade de Carriço, concelho Pombal, a EN8 em Gradil, concelho de Mafra, distrito de Lisboa, e o IC8 na localidade de Carvalhal -- Sertã, distrito de Castelo Branco.

 

Na região Norte, também devido aos incêndios, estão cortadas a EN202 aos quilómetros 03 e 05 na zona de Trovisco-Bela-Barbeita , concelho de Monção, distrito de Viana do Castelo , a N235 em Mamodeiro, distrito de Aveiro, a A32 em Canedo, concelho de Santa Maria da Feira (Aveiro) e a A25 no nó de Reigoso e ao quilómetro 53 (área de serviço de Vouzela).

 

A A24 está cortada em Vil de Souto, concelho de Viseu, e o IP5 também entre Vil de Souto e Ventosa (Viseu).

 

Segundo o IP, a A17 está cortada devido a incêndio na Marinha Grande, Leiria, a N233 em Adão, na Guarda, a N333 em Paços Vilharigues -- Vouzela, a N16 em Almeidinha, Granja, na Guarda, e a N234 em Moimenta de Maceira Dâo, concelho de Mangualde (Viseu).

 




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Resultado das Políticas de Direita Há 5 dias

Resultados da Política de Centro Direita que comandaram este País durante Meio Século, abandonado o rigor na Administração e Ordenamento do Território, atendendo a Interesses que não eram os dos Portugueses, Com a Agravante do Último Governo NEOLIBERAL que com as suas Políticas acelerou a Destruição

Anónimo Há 5 dias

Os incêndios de origem criminosa são actos de Terrorismo, deveriam ser tratados assim pela Lei. Destoem Vidas e o País. Deveria criar-se um veiculo para englobar propriedades abandonadas, agrega-las e entregar a gestão as forças armadas ou privados. Podia até ser rentável. Exemplo: Dinamarca.

pub