Justiça Incêndios de Pedrógão: autarcas arriscam responder por 67 mortes

Incêndios de Pedrógão: autarcas arriscam responder por 67 mortes

Os três presidentes de câmara dos concelhos afectados pelo incêndio de 17 de Junho, Pedrógão Grande, Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera, deverão ser constituídos arguidos, escreve o Correio da Manhã. Protecção Civil, Ascendi e EDP também vão ser ouvidos.
Incêndios de Pedrógão: autarcas arriscam responder por 67 mortes
Reuters
Negócios 19 de janeiro de 2018 às 09:10

Os autarcas são os primeiros responsáveis por accionar os meios de socorro em caso de catástrofes, além de terem um papel importante na prevenção dos fogos, nomeadamente assegurando que são feitas as limpezas das florestas. Deverá ser este o fundamento para que o Ministério Público avance com a constituição como arguidos dos três presidentes de câmara dos concelhos atingidos pelos grandes fogos de Junho do ano passado: Pedrógão Grande, Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera.

A notícia é avançada pelo Correio da Manhã na sua edição desta sexta-feira, 19 de Janeiro. Segundo o jornal, os autarcas deverão ser ouvidos ainda este mês, no departamento de investigação e acção penal de Leiria, onde decorre a investigação.

Serão igualmente ouvidos elementos da Protecção Civil, da Ascendi e da EDP, bem como os elementos da GNR envolvidos na operação daquele dia, caso dos que optaram por não encerrar a estrada onde muitas pessoas acabaram por perder a vida.

O Ministério Público está a socorrer-se de vários relatórios entretanto pedidos pelas autoridades e, segundo o jornal Público, investiga também alegadas falhas de socorro. A actuação do INEM nos dias do incêndio continua ainda envolta em interrogações, nomeadamente porque, devido à confusão e às dificuldades das redes de telemóvel e internet, os registos obrigatórios de cada meio de socorro foram feitos à mão. Ora, escreve o Público na sua edição de hoje, sete meses depois do incêndio, esses registos não foram ainda actualizados no sistema informático, o que impede que se saiba exactamente a que horas cada meio foi accionado e chegou ao local. 




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Camponio da beira 19.01.2018

Devem estar muito preocupoados....

Joaquim 19.01.2018

Vou vomitar. Agora os autarcas são arguidos? Num incêndio daqueles? Ainda agora morreram 20 pessoas na Califórnia por causa da lama. Porque é que em Portugal tem sempre de haver culpados para tudo? Agora até para desastres naturais há culpados? Numa m*rda dum país destes?

pub