Zona Euro Incerteza política pesa na confiança dos investidores alemães

Incerteza política pesa na confiança dos investidores alemães

O índice que mede a confiança dos investidores e analistas alemães cresceu menos do que o esperado em Março, devido aos riscos políticos na Europa.
Incerteza política pesa na confiança dos investidores alemães
Rita Faria 14 de março de 2017 às 11:34

A confiança dos investidores alemães subiu menos do que o esperado em Março, com a incerteza política na Europa a penalizar as perspectivas para a maior economia da região.

O índice ZEW que mede as expectativas de investidores e analistas – com o objectivo de prever desenvolvimentos económicos com seis meses de antecedências – subiu de 10,4 pontos, em Fevereiro, para 12,8 pontos em Março, quando os economistas consultados pela Bloomberg antecipavam um aumento superior, para 13 pontos.

Os dados são conhecidos um dia antes de a Holanda dar início a uma série de eleições na região da moeda única que poderão demonstrar num apoio crescente a partidos populistas e eurocépticos.

Ainda que o banco central da Alemanha, o Bundesbank, tenha antecipado, no mês passado, que o crescimento da economia iria acelerar no início de 2017, uma descida nas encomendas à indústria em Janeiro colocou riscos acrescidos nas estimativas.

O facto de a confiança "só ter registado uma ligeira subida é o reflexo da incerteza actual que paira sobre os desenvolvimentos económicos futuros", afirma o presidente do ZEW Achim Wambach num comunicado citado pela Reuters. "No que respeita à situação económica da Alemanha, não é possível retirar uma conclusão clara dos mais recentes dados económicos".

O índice ZEW que mede as condições actuais subiu de 76,4 pontos, em Fevereiro, para 77,3 pontos, em Março, enquanto a medida das expectativas na Zona Euro cresceu de 17,1 para 25,6.

Esta terça-feira, o gabinete nacional de estatística confirmou que a inflação na Alemanha acelerou para 2,2% no mês passado, o nível mais elevado desde 2012. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub