Economia Índia retira notas de circulação para combater corrupção

Índia retira notas de circulação para combater corrupção

O governo de Narendra Modi retirou de circulação as duas notas mais utilizadas na Índia esta quarta-feira, 9 de Novembro. A população enfrenta dificuldades de acesso a bens básicos.
Índia retira notas de circulação para combater corrupção
Reuters
Negócios 09 de Novembro de 2016 às 12:34

A partir da meia-noite, as notas de 1.000 e 500 rupias (correspondendo sensivelmente a 13,6 e 6,8 euros, respectivamente) deixaram de poder circular na Índia. A medida proposta pelo governo indiano pretende revelar riqueza escondida do sistema tributário e combater a corrupção e a circulação de dinheiro falso.

"Já alguma vez pensámos como é que os terroristas conseguem o seu dinheiro? Através do uso de moeda falsa", refere o primeiro-ministro Narendra Modi, justificando a decisão.

As autoridades pretendem responder com uma série de medidas ao potencial caos trazido pela remoção destas notas. As antigas poderão ser usadas nos próximos dias em locais como estações ferroviárias e hospitais públicos. Mas todas deverão ser entregues aos bancos até 30 de Dezembro.

Esta quarta-feira os bancos estão encerrados e as máquinas automáticas fora de funcionamento, impossibilitando a troca das notas por outras mais pequenas.

Vendedores e retalhistas encontram dificuldades nas vendas, nomeadamente na devolução de troco aos clientes e com a recusa das notas agora fora de circulação, relata a Reuters.

A mesma fonte sublinha que as mesmas dificuldades se estendem a postos de combustível e hospitais. Estes locais recusam-se a receber as notas, apesar do governo ter dado espaço de manobra para continuar a aceitá-las.

O Wall Street Journal relata que já na passada noite de terça-feira, várias pessoas em Mumbai acorreram a várias caixas automáticas em busca de alguma que funcionasse e emitisse notas de 100 rupias.

De acordo com o banco central indiano, 86,4% de toda a rupia em circulação residia nas notas de 1.000 e 500.

Perante este cenário, Sujan Hajra, economista da Anand Rathi Securities em Mumbai, estima que o impacto desta medida "será bastante inconveniente, porque todos usam essas notas". No entanto, reconhece o benefício da nova política da dada a circulação de dinheiro falso na Índia.

O mesmo banco central afirma que o sistema bancário encontrou no ano fiscal terminado em Março 405.000 notas de 500 e 1.000 rupias contrafeitas. Investigadores do Instituto Estatístico indiano prevêem que este ano o valor de notas falsas em circulação, incluindo as que não forem detectadas pelos bancos, totalizará cerca de 60 milhões de dólares.

A retirada das notas de 500 e 1.000 rupias vem também trazer ao sistema tributário riquezas que têm fugido do pagamento de impostos. O governo de Modi pretende assim evitar a evasão fiscal, permitindo que os contribuintes assumam as suas responsabilidades e assumam as quantias não declaradas sem sofrer quaisquer sanções.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
alberto.sousa.18007218 Há 4 semanas

Finalmento, começam a dar-me razão. Os indianos retiram da circulação as notas de 500 e 1000 rupias. PARA DIMINUIR A CORRUPÇÃO. É demais evidente, que é o dinheiro o causador de toda a CORRUPÇÃO QUE VAI PELO MUNDO. Pena não terem tido a coragem de retirar da circulação todo o dinheiro existente, e assim darem ao mundo a prova que ele necessita. Sem o vil metal, jamais poderá haver corrupção, e o mundo, ou a humanidade se preferem, sérá mais igualitária.
NOVA ORDEM MUNDIAL, É PRECISA URGENTE, POIS ELA É A SOLUÇÃO PARA OS MALES, QUE AFLIGEM A MESMA, E OS QUE MANDAM SABEM DISSO, SÓ QUE NÃO QUEREM PERDER O PEDESTAL, EM QUE ESTÃO COLOCADOS. DAÍ A CONTINUAREM CEGOS, SURDOS, E MUDOS, COMO BURROS QUE SÃO. Acabem com o maldito dinheiro, e façam o favor de ser felizes.

alberto.sousa.18007218 Há 4 semanas

Finalmento, começam a dar-me razão. Os indianos retiram da circulação as notas de 500 e 1000 rupias. PARA DIMINUIR AQ CORRUPÇÃO. É demais evidente, que é o dinheiro o causador de toda a CORRUPÇÃO QUE VAI PELO MUNDO. Pena não terem tido a coragem de retirar da circulação todo o dinheiro existente, e assim darem ao mundo a prova que ele necessita. Sem o vil metal, jamais poderá haver corrupção, e o mundo, ou a humanidade se preferem, sérá mais igualitária.

pub
pub
pub
pub