Conjuntura INE: Actividade económica com o maior aumento em 16 anos

INE: Actividade económica com o maior aumento em 16 anos

O consumo privado continua a acelerar, o que estará a contribuir para que a actividade económica continue a crescer, tendo mesmo registado o maior aumento desde Maio de 2001.
INE: Actividade económica com o maior aumento em 16 anos
Miguel Baltazar/Negócios
Sara Antunes 19 de julho de 2017 às 11:27

Os dados económicos têm apontado para que a economia portuguesa continue a crescer. As previsões de várias entidades têm sido revistas em alta e os indicadores corroboram estas perspectivas.

 

O indicador de actividade económica cresceu 3%, em Maio, quando comparado com o mesmo período do ano passado. Este é o aumento mais acentuado da actividade económica desde Maio de 2001. Ou seja, a economia está a dar sinais de um acelerar do seu crescimento, segundo os dados divulgados esta quarta-feira, 19 de Julho, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

 

A contribuir para esta evolução têm estado a indústria e os serviços, ambos a registarem melhorias no seu desempenho.

 

Mas não só, os consumidores continuam a contribuir para a melhoria da economia. Os dados do consumo privado, divulgados esta quarta-feira, são já de Junho e apontam para um aumento do consumo. O indicador cresceu 2,5%, quando em Maio o aumento tinha sido de 2,3%, segundo a média móvel dos últimos três meses.

 

Os dados divulgados pelo INE corroboram assim uma série de revisão em alta das estimativas para a economia nacional. Ainda ontem, o comissário Europeu dos Assuntos Económicos, Pierre Moscovici assumiu estar "impressionado" com os progressos conseguidos por Portugal, desde a sua última visita em Fevereiro deste ano. E admitiu que o produto interno bruto (PIB) nacional cresça mais de 2,5% este ano. A última previsão de Bruxelas para Portugal apontava para que a economia crescesse 1,8% este ano, valor idêntico à estimativa do Governo liderado por António Costa no Orçamento do Estado.

Nos últimos tempos têm sido várias as instituições a reverem em alta as previsões para a economia nacional. Uma das últimas foi a Universidade Católica que prevê agora o maior crescimento de Portugal em 17 anos.

 




A sua opinião9
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 9 horas

Saudades do Portas e do Passos era só esplanadas vazias... só para nós ! Agora é só mitras estrangeiros de Rolex e betinhos de classe média a consumir garrafas de moet chandon. Não sei o que estes dois fizeram ao país... mas coisa boa não foi de certeza...

Camponio da beira Há 9 horas

Até nos incendios isto está na maior.Uma coisa que em 3 horas se apagava agora nem em 3 dias.

Pierre Ghost Há 10 horas

Esta pseudo noticia ja os xuxas a comentam !
Indiquem 3 açoes economicas que a geringonça fez para este crescimento !!ZERO !!
O mesmo é graças as reformas feitas pelo PPC..
Comentem la o aumento em 600M com o aumento do prazo de pagamento do Fundo Resoluçao..ou os 270M que vamos meter na TAP.

hehehehe Há 11 horas

Os fascistas que basem de Portugal, ENORME PS

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub