Economia INEM vai comprar 60 viaturas e contratar 250 pessoas

INEM vai comprar 60 viaturas e contratar 250 pessoas

Ao longo deste ano, o Instituto Nacional de Emergência vai adquirir dezenas de veículos, entre os quais 30 viaturas de emergência e reanimação (CMER) e 22 ambulâncias. O quadro de pessoal vai também ser reforçado.
INEM vai comprar 60 viaturas e contratar 250 pessoas
Bruno Simões 17 de abril de 2017 às 22:00

Depois de diversas críticas à falta de pessoal e de meios, incluindo do próprio presidente, o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) tem em curso um plano de investimentos e de reforço de pessoal já para este ano. De acordo com respostas do Ministério da Saúde enviadas para o Parlamento, serão adquiridas 60 novas viaturas e a ser preparado um plano de renovação da frota. Ao mesmo tempo, este ano deverão entrar mais de 200 novos profissionais para o instituto.

Em resposta a perguntas de deputados do PCP, o Ministério da Saúde afirma que foi aberto um procedimento para adquirir 30 viaturas médicas de emergência e reanimação (VMER), três VMER com tracção às quatro rodas, 22 ambulâncias de emergência médica e cinco motociclos. As VMER estão baseadas em hospitais, são tripuladas por um médico e um enfermeiro e dispõem de equipamento de Suporte Avançado de Vida, funcionando como "uma extensão do serviço de urgência", sendo o primeiro meio a chegar a diversas situações graves.

O Ministério reconhece ainda que o actual mapa de pessoal do INEM prevê 1.721 trabalhadores (1.264 dos quais correspondem a técnicos de emergência pré-hospitalar, que operam as ambulâncias de emergência), estando preenchidos apenas 1.273 postos de trabalho. Neste momento, estão a decorrer processos de recrutamento para 100 técnicos de emergência, 80 enfermeiros (dos quais foram já admitidos 20) e 60 assistentes técnicos (para reforçar os Centros Operacionais de Doentes Urgentes, CODU), através de "mobilidade na categoria e intercarreiras". No total, 240 pessoas.

Adicionalmente, explica o Ministério da Saúde, também vão ser reforçados os Serviços de Apoio Psicológico e Intervenção em Crise, que contam actualmente com 10 psicólogos. O INEM está "a ultimar um processo de recrutamento por mobilidade interna na categoria ou intercarreiras" para integrar 10 novos trabalhadores neste serviço.

Bases de ambulâncias sem ratos

Os deputados do PCP colocaram ainda questões sobre a falta de condições das bases das ambulâncias de Leiria, onde foi denunciada a "presença de ratos dentro da base", e em Santo Tirso, onde "cai água abundantemente" quando chove, "falta chuveiro e local para lavar a loiça".

O Ministério garantiu que, no primeiro caso, foi realizada uma reunião entre o INEM e o Centro Hospitalar de Leiria, onde a ambulância está localizada, para "promover melhores condições" para os profissionais e para as "tarefas que lhes estão incumbidas"; no caso de Santo Tirso, foram "tomadas diligências" para melhorar o "isolamento da base", tendo sido feita uma desratização, estando a estudar-se a "mudança para nova base".




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub