Conjuntura Inflação aumentou para 1,5% em Novembro

Inflação aumentou para 1,5% em Novembro

A taxa de inflação aumentou, em Novembro, atingindo o valor mais elevado desde Abril. Excluindo a energia e alimentação a subida de preços abrandou.
Inflação aumentou para 1,5% em Novembro
Sara Antunes 14 de dezembro de 2017 às 11:22

A taxa de inflação em Portugal aumentou para 1,5%, em Novembro, o que compara com os 1,4% registados no mês anterior, de acordo com os dados divulgados esta quinta-feira, 14 de Dezembro, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Este é o valor mais elevado da inflação desde Abril deste ano, mês em que a taxa de inflação se situou em praticamente 2%.

Excluindo a energia e a alimentação, a inflação situou-se nos 1,1%, o que corresponde a menos 0,2 pontos percentuais do que no mês anterior.

As classes onde os preços mais subiram foram na dos restaurantes e hotéis, com um aumento de preços de 3,77%, e na dos transportes, onde a taxa de inflação se situou nos 3,57%. 


Do lado oposto esteve a classe do vestuário e calçado, onde os preços caíram 3,63%, segundo a informação divulgada pelo INE.

Importante é também a média da inflação sem habitação dos últimos 12 meses, que se fixou em 1,33%. É este valor que, conjugado com o crescimento da economia, serve de referência para a actualização das pensões em cada ano. No próximo ano, as pensões de reforma vão subir entre 1% e 1,8%, tendo em consideração os valores conhecidos esta quinta-feira. 




 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub