Europa Inflação do Reino Unido dispara para máximos de cinco anos e pressiona subida de juros  

Inflação do Reino Unido dispara para máximos de cinco anos e pressiona subida de juros  

A subida dos custos da alimentação e dos transportes colocou a taxa de inflação britânica nos 3%.
Inflação do Reino Unido dispara para máximos de cinco anos e pressiona subida de juros  
Nuno Carregueiro 17 de outubro de 2017 às 10:14

O índice de preços no consumidor do Reino Unido registou uma taxa de crescimento homóloga de 3% em Setembro, o que colocou a inflação no nível mais elevado em mais de cinco anos.

 

De acordo com o instituto de estatística britânico, a inflação em Setembro acelerou uma décima, face aos 2,9% registados em Agosto.

 

Uma subida que aumenta a pressão sobre o Banco de Inglaterra para a primeira subida de juros no espaço de uma década. O agravamento deverá ocorrer já no próximo mês, sendo que se a inflação persistir nos 3%, o governador Mark Carney terá que dar explicações públicas para o facto de a diferença face à meta do banco central ser superior a 1 ponto percentual.

 

O aumento da inflação ficou a dever-se sobretudo à subida dos preços dos transportes e da alimentação, mas reflectem também o impacto do Brexit. Os produtos importados estão a ficar mais caros para os britânicos devido à queda da libra e, segundo os economistas, as companhias britânicas estão mais disponíveis para aumentarem os preços dos produtos.

 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub