Zona Euro Inflação na Zona Euro abranda em Maio para mínimo do ano

Inflação na Zona Euro abranda em Maio para mínimo do ano

O crescimento dos preços na região da moeda única desceu de 1,9%, em Abril, para 1,4%, em Maio, a leitura mais baixa deste ano.
Inflação na Zona Euro abranda em Maio para mínimo do ano
Reuters
Rita Faria 31 de maio de 2017 às 10:12

O crescimento dos preços na Zona Euro abrandou mais do que o esperado em Maio, voltando a afastar-se da meta definida pelo Banco Central Europeu (BCE) de uma taxa de inflação abaixo mas próxima de 2%.

De acordo com a estimativa flash do Eurostat, divulgada esta quarta-feira, 31 Maio, a taxa de inflação na região da moeda única desceu de 1,9%, em Abril, para 1,4%, em Maio, o que representa a leitura mais baixa deste ano.

O crescimento dos preços ficou aquém do esperado pelos economistas consultados pela Bloomberg, que antecipavam um abrandamento mais ligeiro para 1,5%.

Também a chamada "inflação core", que exclui bens de preço mais volátil como os alimentos e a energia, caiu mais do que o esperado para 0,9%.

Segundo o Eurostat, os preços da energia registaram o maior aumento – 4,6% - que, ainda assim, representa uma desaceleração face ao mês anterior (7,6%). Os preços dos alimentos, álcool e tabaco cresceram 1,5%, os dos serviços 1,3% e os dos bens industriais 0,3% (estáveis face a Abril).

Este abrandamento no crescimento dos preços já era esperado, ainda mais depois de terem sido conhecidos os dados referentes à inflação na Alemanha, que caiu de 2%, em Abril, para 1,4% em Maio.

Os números serão tidos em conta na próxima reunião mensal do BCE – que se realiza na próxima semana - e deverão reforçar a convicção demonstrada no início desta semana pelo presidente da autoridade monetária, Mario Draghi, de que ainda é muito cedo para começar a retirar os estímulos extraordinários à economia.

"As pressões dos custos internos, principalmente dos salários, ainda são insuficientes para sustentar uma convergência duradoura e auto-sustentável da inflação em relação ao nosso objectivo de médio prazo", afirmou Mario Draghi no Parlamento Europeu, acrescentando que o banco central continua "firmemente convencido de que ainda é necessária uma quantidade extraordinária de apoio da política monetária".

Os dados completos da inflação relativos a Maio serão divulgados pelo Eurostat a 16 de Junho. 


(Notícia actualizada às 10:28)


A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Camponio da beira Há 3 semanas

Estará a tão propalada retoma economica da europa, já a arrefecer?

pub