Europa Inflação na Zona Euro estagna e retira pressão sobre o BCE  

Inflação na Zona Euro estagna e retira pressão sobre o BCE  

Os economistas contavam com uma subida da taxa de inflação para 1,6%, mas o aumento dos preços ficou estável em 1,5%.
Inflação na Zona Euro estagna e retira pressão sobre o BCE  
Bruno Simão
Nuno Carregueiro 29 de setembro de 2017 às 10:17

O índice de preços no consumidor na Zona Euro aumentou 1,5% em Setembro, igualando a taxa de inflação registada em Agosto.

 

Os economistas contavam com uma aceleração da inflação, para 1,6%. Esta estagnação retira pressão sobre o Banco Central Europeu para retirar o programa de compra de activos, já que a apesar da recuperação nos últimos meses, a inflação persiste abaixo da meta do banco central, que tem como objectivo uma inflação de 2%.

 

Vai ser já na reunião de 26 de Outubro que a autoridade monetária liderada por Mário Draghi vai dar início à discussão sobre a retirada de estímulos na Zona Euro.  

 

A estimativa rápida revelada hoje pelo Eurostat dá conta que a inflação "core", que exclui alimentação e energia, caiu de forma inesperada em Setembro, para 1,1% (1,2% em Agosto).

 

Apesar da economia da Zona Euro estar a dar sinais cada vez mais evidentes de recuperação, esta estagnação da inflação poderá levar o BCE a ser maus prudente e lento na retirada dos estímulos.