Conjuntura Inflação na Zona Euro em máximos de 2014

Inflação na Zona Euro em máximos de 2014

O Eurostat confirmou que a inflação na Zona Euro foi de 0,4%, em Setembro. Restauração, rendas e tabaco foram os segmentos que mais contribuíram para a subida de preços.
Inflação na Zona Euro em máximos de 2014
Reuters
Sara Antunes 17 de Outubro de 2016 às 10:17

A taxa de inflação aumentou de 0,2%, em Agosto, para 0,4%, em Setembro, confirmou esta segunda-feira, 17 de Outubro, o Eurostat. Estes dados confirmam a leitura inicial, reportada no dia 30 de Setembro.

 

O Eurostat já tinha revelado que foi o sector dos serviços que mais contribuiu para a evolução dos preços no consumidor, revelando agora que foram os restaurantes e cafés, e as rendas e o tabaco que mais influenciaram a subida da inflação.

 

Do lado oposto esteve o segmento de energia, com os combustíveis, o gás e o gasóleo para aquecimento a registarem quedas nos preços.


A inflação tem vindo a recuperar, estando em níveis positivos há quatro meses, depois de alguns meses com a taxa a ser negativa. Em Setembro de 2015, a taxa de inflação situou-se nos -0,1%, sendo que tem sido a energia a responsável por este comportamento.

Por países, a Bélgica foi o que registou a maior subida (1,8%), enquanto a Bulgária verificou a maior queda (-1,1%). Portugal está entre os países com as taxas mais elevadas (0,7%), tendo apenas cinco estados-membros da União Europeia com subidas de preços no consumidor mais elevadas.


Apesar das recentes recuperações, a taxa de inflação continua longe da meta do Banco Central Europeu (BCE), que é de uma taxa próxima dos 2%. A estabilização dos preços é uma das missões da autoridade monetária liderada por Mario Draghi (na foto), que tem implementado medidas de estímulo à economia. 

Contudo, os recuos da taxa de inflação têm sido justificados essencialmente pela descida dos preços da energia, o que é algo que foge à esfera de actuação do BCE. Mario Draghi reiterou, por diversas vezes, que os preços estavam baixos mais controlados.




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 3 semanas




PS . BE . PCP - são uns PHILHOS DE PHU TA que xupam o sangue ao POVO...

para dar mais dinheiro e privilégios aos FP & CGA.



comentários mais recentes
ChinesShangai Há 3 semanas

Anónimo 10:20, essa boca é um esgoto, vai trabalhar malandro, não enganas ninguém, do rendimento mínimo não falas, deves estar a recebo-lo seu manga

Anónimo Há 3 semanas



FP . CGA – 40 ANOS A ROUBAR OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS DO PRIVADO


NOVAS PENSÕES MÍNIMAS SERÃO SUJEITAS A PROVA DE RENDIMENTO...

para se gastar mais dinheiro com os subsídios às pensões douradas da CGA.


(As pensões da CGA são subsidiadas em 500€, 1000€, 1500€ e mais, por mês.

Estas pensões sim, devem ser sujeitas a condição de recursos.

E não as mínimas.)

Anónimo Há 3 semanas




PS . BE . PCP - são uns PHILHOS DE PHU TA que xupam o sangue ao POVO...

para dar mais dinheiro e privilégios aos FP & CGA.



pub