Economia Inflação na Zona Euro mantém-se estável nos 2,4% em Junho

Inflação na Zona Euro mantém-se estável nos 2,4% em Junho

A taxa de inflação na Zona Euro manteve-se estável em Junho e fixou-se em 2,4%, valor que já tinha observado em Maio.
Andreia Major 29 de Junho de 2012 às 10:45
A inflação na Zona Euro permaneceu estável em Junho, numa altura em que a crise da dívida soberana aprofundou a crise económica na economia da Zona Euro.

A taxa de inflação na Zona Euro manteve-se em 2,4% em Junho, o mesmo valor que registou em Maio, de acordo com os dados divulgados hoje pelo gabinete de estatística da União Europeia, citado pela Bloomberg.

Este é o valor mais baixo desde Fevereiro de 2011 e ficou em linha com o esperado pelos economistas consultados pela Bloomberg.

A economia da Zona Euro tem registado um arrefecimento nos últimos meses, fruto das medidas adoptadas pelos governos para combaterem e controlarem a crise da dívida, que conturbou as perspectivas económicas e este mês obrigou Espanha e o Chipre a pedirem ajuda externa aos parceiros europeus.

“Os indicadores económicos continuaram a descer e é por isso que esperamos que o BCE reduza os custos de empréstimos na próxima semana em 25 pontos base para uma taxa de juro de 0,75%”, disse Michael Schubert, economista do Commerzbank, à Bloomberg.

“Os riscos de inflação a médio prazo desceram. Os preços do petróleo poderão ter um impacto, mas os desenvolvimentos económicos representam um papel mais importante”, acrescentou o analista.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub