Europa Investidores mais confiantes na economia alemã

Investidores mais confiantes na economia alemã

O índice ZEW subiu acima do esperado em Outubro, com os investidores a revelarem confiança no crescimento da maior economia europeia.
Investidores mais confiantes na economia alemã
Nuno Carregueiro 11 de Outubro de 2016 às 10:33

Os investidores estão mais confiantes no crescimento da economia alemã, com o índice ZEW a crescer em Outubro para 6,2 pontos, contra 0,5 em Setembro.


A leitura do indicador, revelado pelo ZEW Center for European Economic Research, saiu acima das expectativas dos economistas, que aguardavam um acréscimo mais ténue para 4.  


Este índice, que mede as expectativas dos analistas e investidores, pretende antecipar a evolução da economia alemã em seis meses. O índice que mede a evolução actual da economia subiu de 55,1 para 59,5.


Este indicador vem confirmar os sinais mais recentes de fortalecimento da economia alemã, já que as exportações registaram em Agosto a maior subida desde 2010 e as encomendas às fábricas cresceram ao ritmo mais forte em cinco meses.


O presidindo do ZEW assinalou em comunicado que a subida do índice sinaliza uma "actividade económica relativamente robusta". 




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 3 semanas

Cofina subiu quase 4% ontem, agora que se sabe que tem condições para ser uma beneficiada do perdão fiscal de juros e custas, e redução de coimas. Com a vantagem adicional, de poder manter o contencioso fiscal, mesmo pagando ou aceitando pagamento até 12 anos.

pub