Mundo Irma causa pelo menos dois mortos na Georgia

Irma causa pelo menos dois mortos na Georgia

As autoridades do estado norte-americano da Geórgia anunciaram que pelo menos duas pessoas morreram devido à passagem da tempestade tropical Irma.
Irma causa pelo menos dois mortos na Georgia
Reuters
Negócios com Lusa 12 de setembro de 2017 às 00:05

A porta-voz da agência de gestão de emergências da Georgia, Catherine Howden, confirmou uma morte, esta segunda-feira, em Sandy Springs, a norte de Atlanta, mas sem revelar mais detalhes.

 

A tempestade tropical Irma (que já esteve em categoria de furacão) também terá causado a morte de um homem de 62 anos em Worth County, uma zona rural no sudoeste da Georgia. Segundo Kannetha Clem, porta-voz do xerife de Worth County, o homem usou um escadote para subir a um barracão, quando ventos persistentes ultrapassavam os 65 quilómetros/hora.

 

Clem relatou que a mulher da vítima contactou os serviços de emergência - 911 - dizendo que o homem tinha sofrido um ataque cardíaco, e os primeiros socorristas encontraram o corpo preso entre duas vigas no tecto do barracão, com detritos por cima dele.

 

O centro da tempestade passou hoje pelo sudoeste da Georgia, em direcção ao Alabama. Os ventos do Irma estendiam-se mais de 640 quilómetros a partir do seu centro, causando estragos em todo o estado da Georgia, desde árvores caídas a inundações na costa.

 

Recorde-se que uma pessoa morreu na Florida devido ao Irma, que chegou a ser um furacão de categoria 5 (máxima) quando passou nas Caraíbas, onde pelo menos 36 pessoas morreram.

 

O governador da Florida Richard Lynn Scott, declarou hoje que 65% do estado está sem electricidade, o que tem estado a provocar atrasos e paragens nos transportes, com algumas carreiras de autocarros suspensas e aeroportos encerrados.

 

Um total de 15.000 militares norte-americanos participa nas missões de auxílio e reconstrução na Florida, Porto Rico e Ilhas Virgens depois da passagem do Irma. No final de Agosto, o furacão Harvey assolou o estado do Texas e devastou sobretudo Houston.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub