IRS IRS: Vai haver desagravamento fiscal em todos os escalões
IRS

IRS: Vai haver desagravamento fiscal em todos os escalões

O ministro das Finanças, Mário Centeno, disse este domingo em entrevista à RTP1 que, tal como aconteceu nos dois anteriores Orçamentos do Estado, o desagravamento da carga fiscal será uma realidade no OE2018.
IRS: Vai haver desagravamento fiscal em todos os escalões
Miguel Baltazar/Negócios
Carla Pedro 17 de setembro de 2017 às 21:41

Questionado pela RTP1 sobre as notícias de uma reunião e tentativa de acordo entre o Ministério das Finanças e o PCP e Bloco de Esquerda em relação ao próximo Orçamento do Estado e sobre se há viabilidade de um acordo em relação aos escalões do IRS, Mário Centeno respondeu que "fizemos o mesmo tipo de reuniões para os dois Orçamentos anteriores. As reuniões de agora têm a mesma natureza".

 

"Vai haver esta reunião e outras, numa óptica construtiva, como tem acontecido em todos os outros momentos de debate e negociação, visando a redução da carga fiscal", acrescentou.

 

E o Orçamento do Estado "vai ter, pelo terceiro ano consecutivo, uma redução da carga fiscal centrada nos rendimentos do trabalho – tal como prometido no programa de governo", observou o ministro das Finanças.

 

"Esse objectivo é inequívoco. Vamos trazer um alívio adicional da carga fiscal. A sobretaxa vai ser eliminada e todos os escalões do IRS vão ser desagravados no próximo ano", salientou, ressalvando contudo que "a fórmula ainda não está fechada".

Em entrevista à agência Lusa a 25 de Agosto, relativamente às negociações com o Governo para o OE2018, o líder da bancada parlamentar do BE, Pedro Filipe Soares, disse que o Bloco propõe que sejam desdobrados os escalões de IRS e alterado o modelo de deduções fiscais para garantir que os beneficiados são apenas os salários mais baixos.

No dia seguinte, o primeiro-ministro prometeu reduzir o IRS para "quem ganhe menos". No seu discurso em Faro, na festa de rentrée do PS, António Costa reiterou que o Governo iria aumentar a progressividade do IRS, aumentando o número de escalões, mas sem dizer em que moldes.




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 3 dias

Oh aldrabão, vê lá se metes uma coisa na cabeça-quem ganha 20 não pode pagar a mesma taxa de quem ganha 40 e quem ganha 250 não pode pagar a taxa de quem ganha 1000. Percebeste ou queres que te faça um boneco? Será que os rabos de palha vos tapam os olhos?

Anónimo Há 3 dias

Assim vai desaparecendo a "herança" que o Coelho deixou.

Tanga eleitoral Há 3 dias

Ah sim? Então podes parar já de me sacar todos os meses a sobretaxa de IRS. Não? Tá quieto!

pub
pub
pub
pub