Angola Isabel dos Santos abre segundo hipermercado em Luanda

Isabel dos Santos abre segundo hipermercado em Luanda

O segundo hipermercado da rede "Candando", de Isabel dos Santos, abriu esta quinta-feira em Talatona, arredores de Luanda, menos de um ano depois da estreia da empresária angolana no negócio do retalho.
Isabel dos Santos abre segundo hipermercado em Luanda
Quintiliano dos Santos
Lusa 20 de abril de 2017 às 19:56

A rede "Candando", do grupo Contidis, propriedade de Isabel dos Santos, é liderada pelo português Miguel Osório, ex-quadro da Sonae e director-geral do projecto, depois do fim da parceria da empresária angolana com aquele grupo português do retalho.

 

O primeiro hipermercado "Candando", palavra derivada da língua quimbundo, que significa "Abraço", abriu portas também em Luanda, próximo da segunda loja, em Maio de 2016, representando na altura um investimento de 40 milhões de dólares (37,2 milhões de euros) e prometendo apostar na produção nacional.

 

O grupo angolano não revelou até ao momento o montante investido na nova loja, que hoje abriu portas, conforme informação divulgada publicamente pela empresa.

 

Na altura da inauguração do primeiro hipermercado, Miguel Osório anunciou a abertura de dez lojas "Candando" em cinco anos, num investimento global de 400 milhões de dólares (372 milhões de euros). O segundo hipermercado seria em Luanda, até Maio de 2017, o que agora se concretizou.

 

Este investimento surge numa altura de forte crise em Angola, devido à quebra nas receitas com a exportação de petróleo, o que tem provocado a escassez de vários produtos nos hipermercados do país, tendo em conta a dificuldade de divisas para garantir importações.

 

"Esta loja está preparada para aguentar, calmamente, sem qualquer tipo de perturbação, nos próximos meses", garantiu em Maio de 2016 o director-geral do grupo, Miguel Osório.

 

No primeiro hipermercado foram criados, segundo o grupo Contidis, 750 postos de trabalho. 


A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Sempre a lavar Há 2 dias

Isso dá quanto em ovos?

xtech Há 2 dias

Até o símbolo do Candando foi roubado ao Continente...

Conselheiro de Trump Há 2 dias

Cada vez mais a venezuela caminha para a mugabizacao,espero que Angola nao caia na mesma ratoeira.Para que tal nao aconteca,nao devem deixar que tudo se encoste a um canto.

pub