Eleições Isaltino regressa em grande e esmaga o seu delfim Paulo Vistas

Isaltino regressa em grande e esmaga o seu delfim Paulo Vistas

O ex-presidente da câmara de Oeiras, Isaltino Morais, regressou em grande ao município que nos últimos anos foi liderado pelo seu delfim Paulo Vistas. As projecções atribuem-lhe entre 42% e 47% dos votos, o que poderá ser suficiente para ter maioria absoluta.
Isaltino regressa em grande e esmaga o seu delfim Paulo Vistas
Pedro Catarino/Correio da Manhã
Bruno Simões 01 de outubro de 2017 às 20:53

Foi um verdadeiro renascer das cinzas. Mesmo depois de ter estado preso durante praticamente dois anos e de ter ficado fora da cena política desde 2013, Isaltino Morais regressou em grande a Oeiras. A projecção da Católica para RTP atribui-lhe entre 42 e 46% dos votos e a da Intercampus para a TVI entre 42,2% e 47,2%. Um resultado que deverá assegurar entre cinco a seis vereadores – se segurar o sexto, ganha com maioria absoluta.

 

É uma vitória estrondosa de Isaltino e uma derrota da mesma magnitude de Paulo Vistas, o homem que era seu vice e que em 2013 assumiu a liderança do movimento independente de Isaltino por causa da lei de limitação de mandatos. Vistas, que é presidente de Oeiras há quatro anos, recolheu apenas 13 a 15% dos votos, o que deverá garantir-lhe apenas dois vereadores.

 

Vistas mostrou-se surpreendido com os resultados. "Sinceramente fico surpreendido, [o resultado] fica aquém das expectativas mas em democracia é assim, respeitamos a decisão do povo de Oeiras, estamos cá para defender este projecto", declarou à RTP.

 

Outro dos "dinossauros" do poder local, Joaquim Raposo, que foi presidente da câmara da Amadora durante vários anos, terá ficado em terceiro lugar, com 12 a 14% dos votos, o que deve representar um a dois vereadores. O candidato do PSD, Ângelo Pereira, deve ter, ainda de acordo com a projecção da RTP, recolhido 8 a 10% dos votos, o que garante um vereador. Heloísa Apolónia, candidata da CDU, teve o mesmo resultado que o PSD, também segundo a projecção da Católica para a RTP.

 

Na sede de campanha de Isaltino houve uma primeira reacção em que se saudou a redução da abstenção, tendo-se referido que se aguarda "com serenidade a evolução da contagem e oficialização dos resultados".




A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
eleitor 02.10.2017

Bem ..............a próxima Feijoada a Isaltino , é para quando ?????.............. Por este andar espero que o J. Sócrates se volte a candidatar !.......... Porque não ???

Anónimo 02.10.2017

Francisco sabe que também é preocupante a idea que os Portugueses têm dos Juizes em Portugal.
se calhar começa por aí

Isaltino 01.10.2017

Pobre país este que nunca sairá da cepa torta...

Anónimo 01.10.2017

VERGONHOSO........

ver mais comentários
pub