Conjuntura ISEG baixa expectativa para o crescimento do PIB em 2017

ISEG baixa expectativa para o crescimento do PIB em 2017

A desaceleração da economia portuguesa no terceiro trimestre levou o ISEG a rever em ligeira baixa a estimativa para o crescimento do PIB em 2017, que está agora entre 2,6 e 2,8%.
ISEG baixa expectativa para o crescimento do PIB em 2017
Miguel Baltazar
Nuno Carregueiro 29 de novembro de 2017 às 10:59

O crescimento da economia portuguesa em 2017 deverá situar-se no intervalo entre 2,6% e 2,8%, de acordo com as estimativas actualizadas pelo ISEG na Síntese de Conjuntura de Novembro.

 

Trata-se de uma ligeira revisão em baixa, já que na Síntese de Outubro o ISEG apontava para um crescimento entre 2,6% e 3,0%, indicando que seria mais provável ficar na banda superior.

Esta ligeira revisão em baixa tem "sobretudo em conta o resultado do terceiro trimestre", explica o ISEG, assinalando que o crescimento homólogo do terceiro trimestre (2,5%) representa uma desaceleração face ao segundo trimestre (3,0%) e ficou abaixo do que era esperado (2,9%).

 

No que diz respeito ao quarto trimestre, o ISEG assinala que "é ainda muito escassa a informação quantitativa disponível", sendo que "no domínio qualitativo, a maioria dos indicadores de clima e de confiança sectoriais, assim como os indicadores agregados, cresceu em Outubro".

 

Apesar da revisão em baixa, a economia portuguesa terá este ano o melhor desempenho desde 2000, ano em que o PIB cresceu 3,8%. Depois disso, o melhor registo ocorreu em 2007, ano em que o PIB cresceu 2,5% e que deverá ser agora superado.

 

A estimativa do ISEG situa-se também acima das previsões do Governo português, Comissão Europeia e OCDE, que apontam para um crescimento do PIB de 2,6% em 2017.

 

No que diz respeito ao indicador de tendência da actividade global, que é calculado pelo ISEG, "apresentou nos últimos meses um nível relativamente estável, sem sinais de aceleração do crescimento nem de desaceleração evidente". 




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
luis Há 1 semana

no grafico vemos bem o porque da sangria de jovens emigrados no protetorado do passos. a queda brutal do pib provocada pelo alem da troika que tanta gente prejudicou mas deixou em claro o banqueiros que tomaram de assalto o país.

Saber mais e Alertas
pub