Política Itália vai a eleições a 4 de Março

Itália vai a eleições a 4 de Março

Os italianos vão às urnas no próximo dia 4 de Março. É esta a data das eleições legislativas definida pelo governo de Paulo Gentiloni.
Itália vai a eleições a 4 de Março
Carla Pedro 28 de dezembro de 2017 às 21:57

No próximo dia 4 de Março é dia de eleições legislativas em Itália. O gabinete do primeiro-ministro, Paolo Gentiloni, determinou a data depois de o presidente do país, Sergio Mattarella, ter dissolvido esta quinta-feira o Parlamento, tal como se esperava.

 

A assinatura do decreto de dissolução do Parlamento, pelo presidente, era o último passo necessário antes de o governo poder anunciar a data de novas eleições elegislativas.

 

Mattarela e Gentiloni estiveram posteriormente reunidos para acertarem agulhas quanto à melhor data para as eleições, que já se esperava que fosse fixada para 4 de Março.

Com as sondagens a apontarem para que não haja uma maioria parlamentar, Gentiloni disse que se manterá em funções como chefe do governo e que assegurará a continuidade até que haja um novo Executivo.

De acordo com as projecções já realizadas, é provável que a aliança de centro-direita Forza Italia, de Silvio Berlusconi, conquiste o maior número de assentos no Parlamento, "podendo assim catapultar o político de 81 anos – que já foi primeiro-ministro por quatro vezes – para o palco principal, apesar de não poder ser chefe de governo devido a uma condenação por fraude fiscal", sublinha a Reuters.

Esta incerteza política, depois da demissão do primeiro-ministro Matteo Renzi há um ano e de apenas um ano de governo de Gentiloni, tem feito subir os juros da dívida transalpina nas últimas semanas. A ‘yield’ associada às obrigações italianas a dez anos já está acima da de Portugal.

 

Itália tem a maior dívida pública da Zona Euro a seguir à Grécia e regista uma das mais elevadas taxas de desemprego do bloco de membros da moeda única, sendo por isso considerada particularmente vulnerável, salienta a Reuters.


(notícia actualizada às 22:35)




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar