Política Jerónimo de Sousa critica comportamento de Pyongyang

Jerónimo de Sousa critica comportamento de Pyongyang

O secretário-geral do PCP admitiu que existe "uma preocupação legítima" face ao comportamento da Coreia da Norte, mas responsabilizou também os Estados Unidos pelo que diz ser uma "tensão perigosíssima" para a paz.
Jerónimo de Sousa critica comportamento de Pyongyang
Lusa 05 de setembro de 2017 às 00:07

"É evidente que, na nossa avaliação [da Coreia do Norte], há elementos que nos perturbam, que nos inquietam. Sabemos que isso acirra particularmente os Estados Unidos, que se deslocam do seu país, vão a dez mil quilómetros [de distância], digamos, incentivar a própria provocação", disse Jerónimo de Sousa, durante uma visita às Festas das Vindimas, em Palmela, no distrito de Setúbal.

 

"Creio que essa preocupação é legítima. Consideramos que a questão da paz no mundo é crucial, assume de novo uma grande actualidade. Em relação à República da Coreia, em relação à Península da Coreia, nós consideramos que tem de haver uma solução política. E não vemos nenhuma solução militar", acrescentou.

 

A Coreia do Norte anunciou no domingo a realização com sucesso do seu sexto teste nuclear, desta vez com uma bomba de hidrogénio, mas Jerónimo de Sousa também não poupou os Estados Unidos pela actual situação de tensão a nível mundial.

 

Em declarações aos jornalistas, Jerónimo de Sousa lembrou ainda que o PCP defende "a não proliferação de armas nucleares, a sua abolição, estejam em que mãos estiverem, como resposta a esse objectivo de paz".

 

"Estamos a falar de um armamento que, infelizmente, hoje tem, no nosso planeta, capacidade para destruir seis ou sete vezes a terra. Todos os amantes da paz devem fazer um esforço para pôr fim a esta escalada da proliferação nuclear. É a melhor forma de distender esta situação, de procurar esses caminhos da paz. Acabem com as armas nucleares, estejam em que mãos estiverem", concluiu o líder comunista.




A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Sérgio Sodré Há 2 semanas

Não percebo as respostas que tive, pois nada têm a ver com o que eu disse... Onde é que é falo a favor dos EUA? Tudo o que disse é objetivo, a resposta é tufo menos uma resposta, pois fala de outras coisas...

Sergio sodre Há 2 semanas

cont.- A America pais livre e justo , os negros sao abatidos como animais , os doentes morrem nas ruas abandonados, os bairros sao Guetos de trafico de droga e armas as pessoas nao têm perspectivas de vida ,os ricos vivem em ilhas protegidas. Etc.. bela sociedade. dou-te uma ideia vai para la viver.

sergio sodre Há 2 semanas

Ho Sérgio vieste agora do cais do sodre ainda deves estar bêbado os japoneses matam 4000 americanos em Pearl Harbor e os americanos so no dia do ataque mataram 150.000. fora as vitimas colaterais Tal como dizes se os Russos nao tivessem armas nucleares os americanos dominavam o mundo, Bonito.

Sérgio Sodré Há 2 semanas

Jerónimo de Sousa a defender a eliminação de todas as armas nucleares "cheira" a completa hipocrisia, porquanto o PCP sabe e sempre soube (no tempo da URSS) que sem armas nucleares a superioridade militar mundial dos EUA seria ainda mais avassaladora. Vejam como Putin atualiza o armamento nuclear.

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub