Política Jerónimo de Sousa: 'Geringonça' foi "conjuntural" e "dificilmente se repetirá"

Jerónimo de Sousa: 'Geringonça' foi "conjuntural" e "dificilmente se repetirá"

O secretário-geral do PCP declarou hoje que a denominada 'geringonça' foi uma solução "conjuntural" e que "dificilmente se repetirá" a assinatura de posições conjuntas no parlamento entre PS, BE, PCP e PEV, como aconteceu em Novembro de 2015.
Jerónimo de Sousa: 'Geringonça' foi "conjuntural" e "dificilmente se repetirá"
Miguel Baltazar/Negócios
Lusa 12 de setembro de 2017 às 13:25
"O PCP vai para o Governo quando o povo português o entender. Naturalmente, esta nova solução política encontrada foi conjuntural e que dificilmente se repetirá", anteviu Jerónimo de Sousa, à margem de uma acção de pré-campanha autárquica, em Algés, no concelho de Oeiras, ladeado pela cabeça de lista da Coligação Democrática Unitária (CDU) e líder parlamentar do partido ecologista "Os Verdes", Heloísa Apolónia.

Em entrevista à Agência Lusa, publicada em 16 de Julho, o líder comunista já afirmara que a integração dos comunistas num futuro executivo depende da expressão do voto popular e prática de políticas patrióticas e de esquerda, lamentando as contradições cada vez mais evidentes do Governo do PS.

"Aquilo que dizemos é que estamos em condições de assumir soluções governativas para realizar uma política diferente, patriótica e de esquerda, que não é o caso daquela que está a acontecer", reforçou, após ser novamente questionado sobre o assunto.

Relativamente às eleições autárquicas de 1 de Outubro, Jerónimo de Sousa definiu como objectivo: "manter e reforçar votos, [eleição de] candidatos".

"Continuamos a considerar que a CDU faz falta em cada município e aqui também, em Oeiras", concluiu.



A sua opinião13
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
A HIPOCRISIA E A INCOERÊNCIA DO PCP 12.09.2017

É absolutamente execrável a POSIÇÃO OFICIAL DO PCP, qt ao apoio ao regime dinástico e criminoso da COREIA DO NORTE, q mantém na mais ignominiosa fome a sua população, para prosseguir com o arsenal nuclear, q pode lançar o mundo numa guerra.
LEMBRAM-SE DO PCP A FAZER A APOLOGIA DA PAZ ... ?

A HIPOCRISIA E A INCOERÊNCIA DO PCP ( 2 ) 12.09.2017

O mesmo se diga do apoio incondicional do PCP ao regime da Venezuela, que pisou aos pés a eleição democrática do povo venezuelano para a Assembleia Nacional, com a vitória da Oposição, a fim de a substituir por uma eleição-farsa.
ONDE ESTÁ O PCP QUE TANTO BRAMAVA PELA SOBERANIA DO VOTO POPULAR ?

A HIPOCRISIA E A INCOERÊNCIA DO PCP ( 3 ) 12.09.2017

Idem, para a defesa intransigente q o PCP faz do MPLA, q sustém o governo super-corrupto angolano dos generais, ao mm tempo q o povo profundo de Angola jaz numa vergonhosa fome, a filha do ex-PR, ISABEL DOS SANTOS se tornou a mulher mais rica de África e o seu irmão compra um relógio por € 500.000

General Ciresp 12.09.2017

O canhoto esta velho e obsoleto,o lusa nao esta melhor.

ver mais comentários
Saber mais e Alertas
pub