Política Jerónimo promete confrontar Costa sobre reformas após 40 anos de descontos

Jerónimo promete confrontar Costa sobre reformas após 40 anos de descontos

O secretário-geral comunista prometeu hoje voltar a confrontar o primeiro-ministro sobre as reformas de pessoas com 40 anos ou mais de descontos, na abertura das jornadas parlamentares, que decorrem até terça-feira, em Coimbra.
Jerónimo promete confrontar Costa sobre reformas após 40 anos de descontos
Miguel Baltazar
Lusa 10 de abril de 2017 às 13:10

"No debate quinzenal que se realiza na próxima quarta-feira (no parlamento) voltaremos a questionar o primeiro-ministro para garantir que nesta matéria a resposta vá o mais longe possível, trazendo justiça para o maior número de trabalhadores", garantiu Jerónimo de Sousa.

 

O líder do PCP recordou que o seu partido "propôs que um trabalhador com 40 anos de descontos tenha direito à reforma por inteiro sem penalizações, proposta que foi rejeitada por PS, PSD e CDS".

 

O chefe do executivo socialista, António Costa, anunciara num dos debates quinzenais anteriores que o ministro da tutela, Vieira da Silva, estava a trabalhar no assunto.

 

O ministro do Trabalho, da Solidariedade e da Segurança Social, Vieira da Silva, assegurou na passada semana que a protecção das carreiras contributivas longas e muito longas, para antecipação da reforma, vai abranger muitos milhares de pessoas.

 




A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
pertinaz 10.04.2017

Dijsselbloem: “Esperava que Portugal pedisse a minha demissão. Mas não o fez”

Conselheiro de Trump 10.04.2017

Dizia hoje o tsipras para o d.branca:os teus radicais pedem de mais,responde d.branca:quero la saber,nao sou eu que pago.

Anónimo 10.04.2017

Oh Jerônimo esta medida é da Catarina, escolhe outra antes que ela se antecipe. Olha que as eleições são em Outubro e o povo sabe que colaboraste nos impostos.

policia e gnr velhinhos 60 anos reformados S/corte 10.04.2017

NÓS GOSTAMOS É DA LEI DE APOSENTAÇÃO DO TEMPO DA DITADURA
OS TUGAS MANGAS DE ALPACA QUE SE LIXEM, SÃO OBRIGADOS A TRABALHAR ATE ASO 66 ANOS E 3 MESES

HA 220 GENERAIS EM PORTUGAL A MAMM.AR 5.000€ MES A BRINCAR AS GUERRAS VIRTUAIS

ver mais comentários
pub