Economia Jerónimo sente que há insuficiência no crescimento económico

Jerónimo sente que há insuficiência no crescimento económico

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, destacou esta terça-feira os "resultados positivos" da economia portuguesa no quarto trimestre de 2016, mas manifestou um "sentimento de insuficiência no crescimento económico" resultante dos constrangimentos da "submissão ao Euro".
Jerónimo sente que há insuficiência no crescimento económico
Lusa 14 de fevereiro de 2017 às 19:44

O Instituto Nacional de Estatística divulgou esta terça-feira que o Produto Interno Bruto (PIB) aumentou 1,4% em 2016, menos duas décimas do que em 2015, depois da subida de 1,9% no quarto trimestre em resultado de uma melhoria da procura interna, tendo o valor do crescimento da economia portuguesa no conjunto de 2016 ficado acima das estimativas da Comissão Europeia e dos economistas contactados pela Lusa que esperavam uma subida do PIB de 1,3%.

 

"São resultados positivos neste quarto trimestre. Creio que não é alheio a reposição de rendimentos aos portugueses, aos trabalhadores, ao povo português, mas simultaneamente um sentimento de insuficiência no crescimento económico que, do nosso ponto de vista, resulta muito dos tais constrangimentos que nós dizemos e voltamos a afirmar", disse Jerónimo de Sousa aos jornalistas à margem de um seminário em Lisboa.

 

Na opinião do secretário-geral do PCP, os números hoje conhecidos são a prova de que se Portugal não tivesse "esta dívida, este serviço da dívida, esta submissão ao Euro", cresceria "muito significativamente porque tem condições para isso".

 

De acordo com a estimativa rápida do INE, considerando o conjunto de 2016, "o contributo da procura interna para a variação do PIB diminuiu, reflectindo a redução do investimento e, em menor grau, a desaceleração do consumo privado".

 

 

 


A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Conselheiro de Trump 14.02.2017

O crescimento da economia nao e RELEVANTE para os canhotos,o aumento dos publicos e que os alegra:e o leito da armenisada.

Conselheiro de Trump 14.02.2017

La tenho de voltar a carga nova/:a economia dum pais cresce com o crescer dos dias,deminiu com o diminuir dos dias.O crescimento do ultimo trimestre e um sapo q nao passa por entre os meus dentes,mesmo com falha de 2.Como podia o turismo de inverno fazer crescer a economia se ninguem esta de ferias!

Skizy 14.02.2017

"...resultante dos constrangimentos da "submissão ao Euro"..."
O que o camarada jerónimo quer dizer é que deviamos deixar o euro e por os tugas a ganhar 800 contos, que quando convertidos para euros valiam 200€ (fazer de nós a china na Europa), grande artista este líder venezuelano.

pub
pub
pub
pub