Economia João Vieira Lopes: “O cenário de eleições antecipadas é possível”

João Vieira Lopes: “O cenário de eleições antecipadas é possível”

O cenário de eleições antecipadas é “possível” mas o Presidente da República não estará, na opinião do presidente da CCP, “muito virado para essa solução”.
Catarina Almeida Pereira e Rosário Lira

O chumbo da redução da TSU no Parlamento gera "bastantes interrogações" sobre a estabilidade política. Sendo "possível", o cenário de eleições antecipadas pode não ser do interesse do Presidente da República e "só não é muito provável" este ano por causa das autárquicas.

Questionado sobre se a instabilidade política gerada pelo chumbo do desconto na TSU pode levar a eleições antecipadas, o presidente da CCP começa por admitir que sim.

"Depende muito do desenvolvimento mas é um cenário que acho que é possível", responde, em entrevista à Antena 1 e ao Negócios.

Ainda que esse cenário não interesse a Marcelo Rebelo de Sousa.

"Penso que o presidente da República não está muito virado para esse tipo de soluções mas acho que neste momento há bastantes interrogações", acrescenta.

O cenário de eleições antecipadas "só não é muito provável" já em 2017 por causa das autárquicas.

"Neste momento há uma focalização dos partidos nas autárquicas e além disso por parte dos partidos da maioria tem havido uma tentativa de separar o suporte ao Governo desta situação", ou seja, da instabilidade gerada depois de o PSD ter anunciado que vai juntar os seus votos aos do PCP e do Bloco de Esquerda para chumbar no Parlamento o desconto na taxa social única que tinha sido prometido aos patrões como contrapartida pelo aumento em 5,1% do salário mínimo nacional.

O cenário de eleições antecipadas foi defendido por Francisco Assis, que afirmou esta semana em entrevista à Antena 1 que a "maioria parlamentar deixou de existir".

Num artigo de opinião do Público, sustenta que serão difíceis os entendimentos à esquerda e à direita. "Qual a saída precária para tão precária situação? Por muitos custos que possa ter, não vislumbro outra que não passe a curto ou médio prazo pela realização de eleições legislativas antecipadas".

 

Numa primeira reacção, o dirigente do PS e secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, Pedro Nuno Santos, sublinhou a "proeza" de o eurodeputado socialista se ter antecipado à oposição quando sugeriu eleições antecipadas. "Vamos criar instabilidade política? Porquê? Para quem? Em nome do quê?"

 

"Não podemos desbaratar a estabilidade e os resultados que temos conseguido", acrescentou, citado pela TSF.

 

A Conversa Capital desta semana, onde o presidente da CCP também sugere que as alternativas à TSU passem pelo IRC e pelas tributações autónomas, será publicada na edição de segunda-feira do Jornal de Negócios.

 

 




A sua opinião18
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado matita42 Há 3 dias

Desde que F. Assis escreveu aquele artigo a sugerir eleições antecipadas que a ideia vem germinando, mesmo no interior do PS, como o ex-deputado que não foi incluído nas listas do PS por estar contra o procedimento de Costa no desafio a Seguro e agora M. Alegre.
Esta solução pode ser viável para o próprio Costa, atendendo às sondagens é até uma tentação.
Não sei se sserá viável juntar as legislativas às autárquicas.

comentários mais recentes
Manuel G. Marques Há 2 dias

Tenho a impressâo que este Presidente da Républica, é um grande vendedor da "Banha-de-Cobra".Era bom que ele dissesse a verdade de maneira que todos compreendessem, e assim estarem sempre preparados para todos os casos. Ele lá tem as ideias dele, que nâo sâo bem as mesmas da mioría dos Portugueses.....

José Pereira Há 3 dias

Tens mesmo cara de parvo!!

ISTO ESTÁ O MAXIMO Há 3 dias

Não percebo o comentário do sr Lopes. As eleições antecipadas são possíveis, mas como o sr PR não as quer logo já não são possíveis. A direita não quer eleições pois seria humilhada, mas ameaça com elas. Não compreendo isto.

Simoes-rego Jose Alberto Há 3 dias

É sempre possível por isso a começar no governo e no resto dos partidos e só pistoleiros a atirarem uns aos outros para começar a enfiar barretes ao português a ver se eles os vestem . Mas será que os vão enfiar???

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub