Economia Um até sempre João Pinto e Castro

Um até sempre João Pinto e Castro

Economista, empresário, professor, blogger e colunista no Jornal de Negócios, João Pinto e Castro morreu esta madrugada em Lisboa. Perdemos quem pensava Portugal e a economia. E a blogosfera ficou também mais pobre
Um até sempre João Pinto e Castro
Helena Garrido 14 de junho de 2013 às 17:09

“Eu ainda gostaria de dizer alguma coisa relativamente ao que tem sido dito aqui”. É a última frase escrita por João Pinto e Castro no twitter entre conversas sobre Friedman, a austeridade e o Benfica. Ficamos sem saber o que queria dizer ainda João

 

“Memorando para a salvação do capitalismo” em sete passos foi o seu último artigo no Negócios que não partilhou como costumava fazer no seu blogue Provador de Venenos. O que escreve logo no primeiro parágrafo é a imagem das suas convicções, dos debates e dos escritos com que nos habitou na blogosfera. “Quem reconhece os méritos do capitalismo como máquina geradora de bem- estar deve simultaneamente aceitar que eles só ocorrem no quadro de uma sociedade organizada respeitadora da dignidade humana, sem esquecer que antes dos direitos dos produtores e dos consumidores estão os dos cidadãos”

 

Todos os dias sabíamos que encontrávamos o João no twitter com quem se ia conversando ao sabor de 140 caracteres sobre os dias que corriam, a política de austeridade que criticou desde o primeiro momento, o programa da troika, a economia, a política. Ou que podíamos ler as suas análise, ver os vídeos, fotografias ou as suas músicas nos blogues,  “bl-g- -xst-“, um dos mais conhecidos, o “Sangue, Suor e Lágrimas” e o “Provador de Venenos”, além da sua participação no Jugular.

 

A blogosfera foi o espaço onde muitos de nós o conhecemos, pelos seus escritos nasceu a curiosidade de o conhecer. Como se escreve no Jugular, quando depois o conhecíamos descobríamos que  "É um senhor, mesmo com ar de senhor e tudo".  Quando se lia João Pinto e Castro, a sua critica certeira mas jovial, o espaço que enchia na blogosfera, não se conseguia imaginá-lo com “ar de senhor”.

 

No Facebook, no Twitter, na blogosfera espalha-se o adeus a João Pinto e Castro. 

Ana Gomes no twitter  “Calou-se João Pinto e Castro, iluminado combatente contra velhas e novas opressões”. É apenas uma das vozes em muitas que diz adeus a João Pinto e Castro 

 

No mundo dos blogues  Irene Pimentel no Jugular Eras assim na minha memória

Maria João Marques em O Insurgente May he rest in peace

Ou no Aventar, “Algures neste blogue repousam umas trocas de mimos a tender para o vernáculo entre alguns de nós e o João Pinto e Castro, algumas minhas, é para isso que cá andamos. Divergências à parte tratava a língua portuguesa com mestria e tinha um sentido de humor notável”

 

No Ladrão de Bicicletas com a assinatura de João Rodrigues a escrever o que muitos de nós gostaria de ter escrito “Perdemos um dos raros economistas que qualificava o debate público nacional”.

 

Ia fazer 63 anos dia 8 de Agosto de 2013. Nasceu no Porto. É licenciado em Economia, doutorado em marketing. Professor, empresário, economista, pensador. Fez parte dos movimentos estudantis antes do 25 de Abril. Emanuel Santos conheceu-o na revista o Tempo e o Modo, dos movimentos católicos progressistas.

 

Já não vamos encontrar no serão, já não vamos retuitar ou comentar, contra-argumentar. Até sempre João Pinto e Castro. Nos seus escritos, nos seus argumentos e contra-argumentos, nos 140 caracteres ou nos 3.500 ou no milhares que os livros exigem.

 

 




A sua opinião7
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 14.06.2013

Em nome dos muitos anónimos deste mundo virtual, os sinceros sentimentos.

comentários mais recentes
José Dores 17.06.2013

Leão no horóscopo ocidental, Tigre no chinês... tínhamos quato dias de diferença, sendo eu o mais velho... O João Pinto e Castro e eu fomos companheiros de trabalho no Fundo de Fomento de Exportação, depois chamado ICEP e sei lá o quê mais. Em 1971 ganhávamos 30$00 à hora como técnicos auxiliares.... good ole times. Um abraço com simpatia e amizade à família do João José Manuel Dores Toronto, Canadá

donnisinnod 15.06.2013

!!!! LUTA POR PORTUGAL !!!!! entra neste GRANDE jogo online completamente gratis, onde podes ser um grande MILITAR, POLITICO de sucesso, jornalista e muito mais... PRECISAMOS DE AJUDA PARA ESPULSAR OS ESPANHOIS DO NOSSO TERRITORIO..ajuda-nos..... http://tiny.cc/kafoyw

5640533 14.06.2013

Um até sempre, João Pinto e Castro. A vírgula é para se colocar, ok?

axa sari 14.06.2013

Sem querer que a minha dúvida seja desrespeitosa, ponho-a de qualquer forma: qual a causa do seu falecimento?

ver mais comentários
Saber mais e Alertas
pub