Angola José Eduardo dos Santos já nomeou o sucessor

José Eduardo dos Santos já nomeou o sucessor

O chefe de Estado e presidente do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA), José Eduardo dos Santos, indicou o vice-presidente do partido e actual ministro da Defesa, João Lourenço, como o candidato do partido a Presidente da República nas eleições de 2017, avançou a rádio pública angolana.
José Eduardo dos Santos já nomeou o sucessor
Negócios com Lusa 02 de dezembro de 2016 às 19:50

Segundo informações de fontes do MPLA, divulgadas pela estatal Rádio Nacional de Angola, o candidato do MPLA será o actual ministro da Defesa Nacional, João Lourenço, por indicação de José Eduardo dos Santos.

 

Segundo uma fonte do partido, também citada por veículos de informação como a TV Zimbo e o Novo Jornal, a decisão terá sido tomada numa reunião no dia 8 de Novembro, quando foi traçada a Estratégia Eleitoral do partido.

 

A decisão do presidente também terá sido expressa numa carta enviada ao Secretariado do Bureau Político do MPLA, segundo a Rádio Nacional de Angola. A confirmação da desistência de José Eduardo dos Santos terá sido feita ontem numa reunião do Bureau Político de preparação para a reunião de hoje, do Comité Central.

 

No entanto, o Comité Central do MPLA não confirmou a informação de que José Eduardo dos Santos não deve ser candidato à presidência nas eleições do próximo ano, depois de estar no poder desde 1979.

 

O comunicado de encerramento da segunda sessão ordinária do Comité Central, lida pelo secretário do Bureau Político do MPLA para a Informação, Mário António, não contém qualquer abordagem sobre a sucessão.

 

O candidato a vice-presidente pelo MPLA deverá ser Bornito de Sousa, ministro da Administração do Território.

Esta sexta-feira de manhã, o Jornal Expresso noticiava que José Eduardo dos Santos vai deixar a presidência de Angola em Setembro de 2017 e a liderança do MPLA no ano seguinte,  dando conta que a decisão foi reafirmada esta quarta-feira pelo próprio e que seria transmitida hoje ao partido.

 

O presidente angolano, há 37 anos no poder, tinha revelado em Março deste ano que iria deixar a política activa em 2018, sendo que agora reafirmou esta decisão.

 

"Essa é a vontade expressa de alguns membros da sua família e temos que compreender e respeitar essa vontade" disse o governador de uma província do litoral, citado pelo Expresso.

 

Numa reunião com a cúpula do seu partido, segundo o Expresso, Eduardo dos Santos já havia dito: "estou doente, já tenho o meu candidato e agora vocês que apresentem outros candidatos".

 

Nos últimos dias têm circulado várias informações, em alguma imprensa privada angolana e nas redes sociais, dando conta de problemas de saúde graves do líder angolano, de 74 anos e no poder em Angola desde 1979.

 

O MPLA desmentiu ontem esses rumores sobre o estado de saúde do presidente do partido e chefe de Estado angolano, garantindo que José Eduardo dos Santos continua a cumprir a sua agenda normal.




A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 04.12.2016

the cunt is about diiiieee, nice.

Anónimo 03.12.2016

JÁ HÁ MUITO Q SE DEVIA TER RETIRADO. É BOM P ANGOLA E N SÓ. GRANDE DITADOR Q SÓ ENRIQUECEU ELE E A FAMILIA. ACREDITO BEM Q ESTEJA MESMO DOENTE, PQ DOUTRA MANEIRA N DEIXARIA O TACHO. MAS DE CERTEZA Q DEIXOU TUDO MUITO BEM, PRINCIPALMENTE P A FAMILIA, PQ O POVO, ESSE FICOU PIOR DO Q ESTAVA ANTES

Boy Podre 03.12.2016

Um testa de ferro

Anónimo 02.12.2016

Os angola está falido patrao. este mésungo leva 20 biloes usd na carteira d povos d angola. Cabinda ainda és portugues. afinal,

pub
pub
pub
pub