Juros disparam em leilão em Itália (act)
13 Junho 2012, 10:40 por Hugo Paula | hugopaula@negocios.pt, Ana Filipa Rego | arego@negocios.pt
5
Enviar por email
Reportar erro
0
Itália foi esta quarta-feira ao mercado vender 6,5 mil milhões de euros em dívida a um ano, mas teve de pagar juros mais elevados, já que o resgate à banca espanhola falhou em impedir o contágio da crise de dívida soberana.
Na emissão a 12 meses, os investidores exigiram uma taxa de 3,972%, 1,6 pontos percentuais mais do que os 2,34% cobrados na emissão anterior realizada a 11 de Maio.

A procura de obrigações foi equivalente a 1,73 vezes a oferta, o que compara com 1,79 vezes no último leilão comparável.

O resultado do leilão italiano demonstra a tendência de deterioração dos investidores estrangeiros nas finanças públicas de Itália antes de o país levar a cabo um leilão de dívida de longo prazo, observou um economista à Bloomberg. Amanhã, o Governo italiano vai leiloar dívida no valor de 4,5 mil milhões de euros.

“Apesar de este ser um aquecimento para o leilão de amanhã, a venda [de obrigações] de hoje expõe a deterioração da qualidade de crédito de Itália que tem sido conduzida pelo mercado externo”, disse o director da Spiro Sovereign Strategy, Nicholas Spiro, à Bloomberg. “O risco contágio regressou e Itália está a pagar o preço do pedido de ajuda de Espanha”, afirmou.

Depois de Espanha ter pedido ajuda para reforçar os capitais da banca, os investidores voltam agora a sua atenção para Itália que, no final do terceiro trimestre do ano passado, tinha uma dívida equivalente a 119,6% do PIB, segundo dados do Eurostat. O rácio foi, no entanto, dos que mais diminuiu na Europa a 27.

Itália enfrenta amanhã um teste maior quando vender 4,5 mil milhões de euros em dívida de longo prazo.

5
Enviar por email
Reportar erro
0