Economia Juros portugueses a dois anos recuam para níveis antes do pedido de intervenção externa

Juros portugueses a dois anos recuam para níveis antes do pedido de intervenção externa

As "yields" das obrigações portuguesas a dois anos deslizaram hoje para níveis antes do pedido de intervenção externa.
Sara Antunes 23 de Abril de 2012 às 20:20
A “yield” das obrigações a dois anos caiu 72,5 pontos base para 9,155%, o que corresponde ao valor mais baixo desde 4 de Abril de 2011. O que significa que estas “yields” já se encontram mais baixas do que na altura em que Portugal anunciou o pedido de apoio financeiro (6 de Abril de 2011).

Este é o quinto dia consecutivo de perdas nas “yields” portuguesas.

No prazo a cinco anos a queda foi de 14,5 pontos para 12,980%, tendo também atingido o valor mais baixo desde Setembro do ano passado.

Já no prazo a 10 anos, os juros continuam abaixo dos 12%, com uma queda de 23,4 pontos para 11,494%.

A queda das “yields” da dívida portuguesa no mercado secundário surge como uma redução da pressão sobre Portugal, numa altura em que têm sido vários os responsáveis nacionais e internacionais a demonstrarem confiança no programa de ajustamento português.

Do lado oposto está Espanha, onde a pressão tem aumentado. Os juros das obrigações espanholas voltaram a subir na sessão de hoje, voltando a negociar acima dos 6% no prazo a 10 anos, numa altura em que a especulação em torno de um possível resgate financeiro tem aumentado.



A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Indignado 23.04.2012

Vamos ver se a gente nao vai sofrer de memoria curta...ja e a terceira vez que entra por ai dentro o FMI...vamos ver se a terceira o pessoal aprende.

Francisco70 23.04.2012

Esta presa (Portugal) está a ficar sem sangue, logo é melhor atacar outra (Espanha). Ignorância a destes governantes, após estarmos moribundos ainda acham que vamos escapar aos predadores.

pub