União Europeia Justiça francesa pediu ao Parlamento Europeu para retirar imunidade a Marine Le Pen

Justiça francesa pediu ao Parlamento Europeu para retirar imunidade a Marine Le Pen

O pedido é conhecido a pouco mais de uma semana da primeira volta das eleições presidenciais em França, em que a candidata da Frente Nacional surge como favorita nas sondagens.
Justiça francesa pediu ao Parlamento Europeu para retirar imunidade a Marine Le Pen
Reuters
Lusa 14 de abril de 2017 às 11:25

A justiça francesa pediu no final de Março ao Parlamento Europeu para retirar a imunidade a Marine Le Pen, visada numa investigação sobre alegados "empregos fictícios" de assistentes parlamentares do partido Frente Nacional, noticiou a AFP citando fonte judiciária.


A candidata do partido de extrema-direita Frente Nacional às presidenciais francesas tinha em 10 de Março recusado a convocatória para comparecer perante um juiz no âmbito da investigação das suspeitas de "empregos fictícios" no Parlamento Europeu, tendo na altura invocado a respectiva imunidade e denunciado uma "operação política".


Os juízes investigam se Marine Le Pen e outros deputados europeus do mesmo partido pagaram com dinheiro do Parlamento Europeu a assistentes parlamentares que, na realidade, trabalhavam para a Frente Nacional.

Em Março o Parlamento Europeu tinha aprovado o levantamento da imunidade parlamentar à líder da Frente Nacional para permitir que respondesse perante a justiça francesa por ter divulgado no Twitter fotografias violentas do Estado Islâmico. 

Marine Le Pen garantiu que a sua intenção era denunciar o Daesh e não fazer propaganda dos seus actos, acusando a justiça francesa de conduzir "um processo político".




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

Isto e' que e', democracia!!???????????????????

pub
pub
pub
pub