Mundo Kim Jong-un: "O botão nuclear continua na minha secretária"

Kim Jong-un: "O botão nuclear continua na minha secretária"

O líder Kim Jong-un anunciou hoje, no discurso anual à nação, que a Coreia do Norte completou o programa nuclear em 2017 e os Estados Unidos devem reconhecer esta realidade.
Kim Jong-un: "O botão nuclear continua na minha secretária"
KCNA via REUTERS
Lusa 01 de janeiro de 2018 às 12:42

Os Estados Unidos devem estar cientes de que as armas nucleares do país são agora uma realidade e não uma ameaça, sublinhou o "número um" norte-coreano na mensagem de Ano Novo.

"O botão nuclear continua na minha secretária. Não se trata de uma chantagem, mas da realidade", declarou Kim Jong-un, repetindo que a Coreia do Norte era, a partir de agora, uma potência nuclear e capaz de alcançar todo o território dos Estados Unidos.


O líder norte-coreano declarou que o país deve aumentar a produção de ogivas nucleares e de mísseis e "acelerar o seu posicionamento".




A sua opinião7
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Manuel 02.01.2018

Isto é um caso muito sério. O homem sabe que se não carregar no botão tem o mesmo destino do Sadam ou Kadafi. Espero que os americanos tenham inteligência para não destruir o mundo.

Ciifrão 01.01.2018

Montagem de Photoshop, o foguetão parece ali colado. O botão de que falam deve ser para pedir comida, o homem trata-se bem.

Olha que não é bem assim, domingos dias 01.01.2018

Caro domingos dias, olha q não é bem assim ...
Os países que referiste, que possuem também armas atómicas têm, pelo menos, à sua frente pessoas - fora a sua cor política, que não está aqui em causa - suficientemente equilibradas e não um criminoso inimputável, que mantem o seu povo na fome.

domingos dias 01.01.2018

o sujeito é pouco simpático, mas tem todo o direito de dotar o seu pais das armas que entender, se os EUA .Israel, frança, China e outros tem as armas que entendem, porque motivo ele não pode fazer o mesmo?

ver mais comentários
pub