Mundo Lagarde: "Não podemos deixar que uma boa recuperação vá para o lixo"

Lagarde: "Não podemos deixar que uma boa recuperação vá para o lixo"

A directora-geral do FMI revelou que as estimativas para a economia mundial vão ser revistas em alta, mas alertou que "a altura certa para reparar o telhado é quando o sol está a brilhar".
A carregar o vídeo ...
Nuno Carregueiro 06 de outubro de 2017 às 09:33

O Fundo Monetário Internacional (FMI) vai apresentar, na próxima semana, previsões de crescimento global "mais optimistas" do que as de Julho, anunciou na quinta-feira a directora-geral da organização. 

 

"A tão aguardada recuperação global está a acontecer. Está a ganhar força. Na próxima semana vamos dar a conhecer a actualização das nossas previsões antes da assembleia anual, e provavelmente serão mais optimistas (que as de Julho)", disse Christine Lagarde, na quinta-feira, num discurso na Universidade de Harvard (Boston), antes do início da reunião do FMI, entre 10 e 15 de Outubro, em Washington.

 

Em Julho, o FMI antecipou uma expansão mundial de 3,5% em 2017 e de 3,6% em 2018. Na próxima terça-feira, o FMI vai publicar o relatório sobre "Perspectivas Económicas Globais", com as novas projecções macroeconómicas mundiais.

 

Apesar do tom optimista e da perspectiva mais animadora para a economia mundial, Lagarde avisou que "não é altura para complacências", pois "não podemos deixar que uma boa recuperação vá para o lixo".

 

Repetindo uma ideia deixada por John F. Kennedy em 1962 perante o Congresso dos EUA, a directora-geral do FMI assinalou que "a altura certa para reparar o telhado é quando o sol está a brilhar".

 

Lagarde destacou ainda os progressos que têm que ser feitos no combate às alterações climáticas e à discriminação das mulheres no mercado de trabalho. 




pub