Mundo "Lavandaria do Papa" já abriu portas

"Lavandaria do Papa" já abriu portas

Naquela que é mais uma iniciativa de apoio aos mais pobres, o mais recente projecto do Papa Francisco abriu portas na segunda-feira: uma lavandaria, onde os mais desfavorecidos poderão lavar, secar e passar a ferro a sua roupa, de forma gratuita.
"Lavandaria do Papa" já abriu portas
Carla Pedro 11 de abril de 2017 às 01:14

O Papa Francisco abriu esta segunda-feira, 10 de Abril, uma lavandaria gratuita em Roma, onde os mais pobres poderão lavar, secar e passar a ferro a sua roupa, anunciou o Vaticano.

 

Os sem-abrigo, e também quem não tenha uma morada fixa, poderão usar estes serviços da "Lavandaria do Papa", como foi chamada.

 

A iniciativa nasceu de um apelo do Papa Francisco na sua carta apostólica "Misericordia et misera", no sentido de "oferecer uma experiência concreta da graça no Ano do Jubileu da Misericórdia, refere o comunicado do Vaticano, citado pela Catholic News Agency.

 

Este espaço agora inaugurado conta com seis máquinas de lavar roupa, seis máquinas de secar e inúmeros ferros de passar que foram doados pela Whirlpool Corporation, ao passo que a Procter & Gamble fornece o detergente e o amaciador, sublinha a CNN.

 

Segundo o comunicado do Vaticano, a Lavandaria do Papa é um serviço que visa "restaurar a dignidade de muitas pessoas, que são nossos irmãos e irmãs".

Conforme recorda a CNN, este é o segundo projecto que o Papa inaugura em Roma para ajudar os mais pobres. Há dois anos, abriu um serviço de banhos e barbearia, perto da Basílica de São Pedro, no Vaticano, bem como um dormitório nas redondezas. 

Nos próximos meses, está previsto abrir mais um barbeiro, um centro de distribuição de roupa e bens de primeira necessidade, bem como clínicas médicas, que estarão ao dispor dos sem-abrigo, sublinha a Catholic News Agency. 




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Criador de Touros 11.04.2017

É um bom exemplo, outras iniciativas idênticas se seguirão noutros países. A Igreja Católica é a referência das igrejas cristãs, foi a primeira, é a primeira, é a original e precisa da ajuda das pessoas de boa vontade para que funcione bem. Como é uma instituição muito grande também atrai gente mal intencionada. Estejamos todos atentos e prontos a ajudar no que pudermos.

Anónimo 11.04.2017

Excelente exemplo do Papa.
E por cá o que anda a Igreja a fazer? A torrar o dinheiro em luxos e vaidades.

pub