Zona Euro Le Pen quer bancos a comprar obrigações francesas para controlar efeitos do “Frexit”

Le Pen quer bancos a comprar obrigações francesas para controlar efeitos do “Frexit”

O assessor económico da candidata francesa considera que o "Frexit" não iria provocar pânico nos mercados, mas admite que o novo franco deveria depreciar até 10%.
Le Pen quer bancos a comprar obrigações francesas para controlar efeitos do “Frexit”
Reuters
Negócios 12 de abril de 2017 às 14:40

Bernard Monot, assessor económico de Marine Le Pen, reconheceu esta quarta-feira, 12 de Abril, que num cenário de saída de França do euro – o cenário central da candidata da extrema-direita – o novo franco depreciaria, provavelmente, até 10%, e os bancos seriam chamados a comprar obrigações francesas para evitar uma escalada dos custos de financiamento do país, avança a Reuters.

 

Monot frisou, porém, que a depreciação da nova moeda francesa não teria consequências terríveis e ajudaria até a França a recuperar competitividade face à maior economia do euro, a Alemanha. "Provavelmente [ocorreria] uma depreciação de 5 a 10% do franco francês em comparação com a taxa média da Zona Euro", afirmou, citado pela agência noticiosa.

 

O assessor económico da líder da Frente Nacional disse ainda que, num cenário de "Frexit", não haveria pânico nos mercados financeiros nem necessidade de introduzir controlos de capital porque os bancos franceses seriam obrigados a comprar obrigações soberanas.

 

"Vamos pedir-lhes para jogarem o jogo patriótico", explicou. "Em princípio, não haverá qualquer controlo de capital, porque usaremos o sistema bancário para refinanciar parte da dívida".

 

Questionado sobre se os bancos franceses teriam de ser nacionalizados para forçá-los a implementar a política de Le Pen, Monot respondeu que "em princípio não, a não ser que eles o solicitem".

 

Mais do que retirar França da Zona Euro, a intenção da Frente Nacional passa por desmantelar a região da moeda única, como já admitiu Jean Messiah, que coordena a elaboração da plataforma eleitoral da candidata francesa. "O nosso cenário preferido seria acordar, conjuntamente, o desmantelamento da Zona Euro", disse.

 

Se esse plano não vingar, um governo da Frente Nacional procuraria uma saída unilateral da região da moeda única, submetendo essa decisão ao povo francês num referendo, à semelhança do que foi feito em Junho do ano passado, no Reino Unido.

 

As sondagens mostram que Marine Le Pen deverá passar à segunda volta das eleições presidenciais, a 7 de Maio, e ser derrotada pelo centrista Emmanuel Macron. 




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

Deixem ver se eu percebo. O novo Franco iria desvalorizar 10% , então , os bancos cheios de esqueletos nos armários iriam comprar algo que em principio iria perder valor.
AH!!, e se pedirem com jeitinho ainda podem ser nacionalizados.
É bem pensado , prémio Nobel da economia para este fulano já

pub
pub
pub
pub