Américas Le Pen vista na Torre Trump

Le Pen vista na Torre Trump

A líder da Frente Nacional foi vista esta quinta-feira na Trump Tower, onde está montado o quartel-general da equipa do presidente eleito dos EUA. Não quis esclarecer os motivos da sua presença.
Le Pen vista na Torre Trump
Paulo Zacarias Gomes 12 de janeiro de 2017 às 16:44

Marine Le Pen, a líder da Frente Nacional, foi vista esta quinta-feira, 12 de Janeiro, dentro da Torre Trump, o local onde se encontra instalado o "quartel-general" do presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump.


A candidata a presidente da França por aquela formação de extrema-direita foi vista ao início da tarde em Nova Iorque (hora local) à saída da torre. Questionada sobre se se tinha deslocado à torre por razões pessoais ou profissionais não respondeu aos jornalistas.

Entretanto Sean Spicer, que será responsável para a imprensa na Casa Branca de Trump, disse, citado pela France Presse, que não estava agendado qualquer compromisso entre Le Pen e Trump ou qualquer membro da sua equipa.

De acordo com a Reuters, Le Pen foi vista a encontrar-se no prédio com três homens, não identificados, e num elevador do prédio. O jornalista Sam Levine, do Huffington Post, publicou no Twitter uma imagem de Le Pen alegdamente dentro do edifício.

O encontro acontece a oito dias da tomada de posse de Donald Trump como presidente dos EUA e numa altura em que o nome do presidente eleito continua envolvido no caso do relatório dos serviços secretos que dão conta de que a Rússia terá informações comprometedoras sobre o magnata norte-americano. Esta informação foi ontem desvalorizada por Trump, que negou as alegações e considerou "falsas" as notícias. 


Há dois dias, Marine Le Pen admitiu seguir os passos de Donald Trump, que na última semana ameaçou vários construtores automóveis com taxas alfandegárias mais altas para aqueles que escolherem produzir fora dos EUA os seus veículos destinados àquele mercado.

Um dia depois da vitória de Trump nas eleições, Le Pen felicitou o candidato republicano e o "povo americano, livre" pela escolha. 

(Notícia actualizada às 19:500 com declarações do responsável pela imprensa designado por Trump)




A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 1 semana

A canhotada da geringonca europeia e C..... estao a ficar extremamente nervosos ao verem o mundo a tombar para a extrema direita , a alta velocidade.

comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

A canhotada da geringonca europeia e C..... estao a ficar extremamente nervosos ao verem o mundo a tombar para a extrema direita , a alta velocidade.

Anónimo Há 1 semana

Foi aprender como ganhar uma eleiçao. Faz bem, vamos precisar dela para combater a islamizaçao e a esquerda-parasitaçao da europa.

CaTu Há 1 semana

A Le Pen não deve ter tido sorte ... o Trump prefere-as mais novinhas e fluentes em inglês ou russo

Anónimo Há 1 semana

Foi buscar financiamento e know-how ao grande líder. É assim a extrema direita que quer tomar o poder de assalto com mentiras e fantasmas.

pub
pub
pub
pub