Saúde Legionella: Número de mortos sobe para quatro

Legionella: Número de mortos sobe para quatro

O número de mortos provocado pelo surto de 'legionella' em Lisboa subiu para quatro, anunciou a Direcção-geral da Saúde depois das 13:00.
Legionella: Número de mortos sobe para quatro
Pedro Catarino/CM
Negócios com Lusa 10 de novembro de 2017 às 13:31

O número de mortos provocado pelo surto de 'legionella' em Lisboa subiu para quatro, anunciou a Direcção-geral da Saúde depois das 13:00.

A quarta vítima mortal é uma mulher de 97 anos, adianta a DGS, lamentando mais esta morte.

O número de casos de infectados aumentou para 44, segundo um comunicado da Direção-geral da Saúde (DGS), que faz uma actualização ao balanço que tinha sido feito pelas 10:00 de hoje, quando deu conta de três mortos. Segundo o comunicado da DGS, no dia de hoje foi confirmado um caso. Na quinta-feira tinham sido confirmados três casos do surto, que começou a 31 de outubro.

Dos 44 casos confirmados até ao momento, a maioria (59%) atingiu mulheres e 70% aconteceu em pessoas com 70 ou mais anos.


A directora-geral de Saúde tinha anunciado esta manhã que uma pessoa morreu esta noite na sequência da infecção pela bactéria Legionella, o que na altura aumentava para três o número de mortos já provocados por este surto em Portugal, com foco de infecção localizado no Hospital de São Francisco Xavier, em Lisboa.

A mulher, de 68 anos, tinha "muitas patologias associadas", estando confirmado o contagio por contacto com o hospital, mas estando por confirmar se a vítima já estava internada quando esse contágio aconteceu ou se isso ocorreu antes do internamento, explicou a directora-geral de Saúde, Graça Freitas.

A directora-geral da Saúde espera que o surto possa ser dado como controlado "dentro de poucos dias", antecipando que o número de casos diários "passe a ser esporádico." "Também os dados de modelação matemática confirmam esta tendência," acrescentou.

Graça Freitas anunciou ainda "boas notícias": três doentes já tiveram alta, pelo menos quatro têm alta programada e "quer os dados epidemiológicos e todas as contas que já fizemos em relação ao possível período de contágio (...) apontam para que o surto esteja a entrar numa fase decrescente".

Ainda não há conclusões definitivas das análises à bactéria, que estão em curso, e serão feitas outras avaliações da bactéria para chegar à identificação do genoma, avançou a directora-geral, que se recusou a avançar conclusões preliminares das análises.

O surto de legionella foi identificado há uma semana, na sexta-feira passada, no Hospital São Francisco Xavier. Depois dos dois mortos inicialmente identificados o Ministério Público iniciou na terça-feira um inquérito ao caso que precipitou o encaminhamento dos corpos para o Instituto de Medicina Legal para a realização de autópsias.

(notícia actualizada às 13:46 com mais informação)




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
pertinaz Há 1 semana

ESTE DESGOVERNO NÃO PASSA DE UMA ESCUMALHA DE ASSASSINOS ORDINÁRIOS...!!!

Helder Há 1 semana

ao que se chegou. agora ninguém pode morrer, a culpa é sempre de outros.

Saber mais e Alertas
pub