Saúde Legionella: Número de mortos sobe para três

Legionella: Número de mortos sobe para três

São três as vítimas mortais do surto de Legionella em Portugal, confirmou esta sexta-feira a directora-geral de Saúde, que antecipa que o surto pode ser dado como controlado em "poucos dias". O número de casos cresceu para 43.
Legionella: Número de mortos sobe para três
Bruno Simão
Paulo Zacarias Gomes 10 de novembro de 2017 às 09:57
Uma pessoa morreu esta noite na sequência da infecção pela bactéria Legionella, aumentando para três o número de mortos já provocados por este surto em Portugal, com foco de infecção localizado no Hospital de São Francisco Xavier, em Lisboa.

A mulher, de 68 anos, tinha "muitas patologias associadas", estando confirmado o contagio por contacto com o hospital, mas estando por confirmar se a vítima já estava internada quando esse contágio aconteceu ou se isso ocorreu antes do internamento, explicou a directora-geral de Saúde, Graça Freitas.

Além disso, o número de doentes infectados aumentou para 43, anunciou esta sexta-feira, 10 de Novembro, a responsável.

"Todos estes doentes têm doença crónica e factor de risco associado," acrescentou em declarações transmitidas pela TVI24. 

A directora-geral da Saúde espera que o surto possa ser dado como controlado "dentro de poucos dias", antecipando que o número de casos diários "passe a ser esporádico." "Também os dados de modelação matemática confirmam esta tendência," acrescentou.

Graça Freitas anunciou ainda "boas notícias": três doentes já tiveram alta, pelo menos quatro têm alta programada e "quer os dados epidemiológicos e todas as contas que já fizemos em relação ao possível período de contágio (...) apontam para que o surto esteja a entrar numa fase decrescente".

Ainda não há conclusões definitivas das análises à bactéria, que estão em curso, e serão feitas outras avaliações da bactéria para chegar à identificação do genoma, avançou a directora-geral, que se recusou a avançar conclusões preliminares das análises.

O surto de legionella foi identificado há uma semana, na sexta-feira passada, no Hospital São Francisco Xavier. Depois dos dois mortos inicialmente identificados o Ministério Público iniciou na terça-feira um inquérito ao caso que precipitou o encaminhamento dos corpos para o Instituto de Medicina Legal para a realização de autópsias.

(Notícia actualizada às 10:18 com mais informação)



A sua opinião10
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Que escumalha sem vergonha Há 1 semana

Dizem que “Todos estes doentes têm doença crónica e factor de risco associado“.
Independentemente da doença que tinham foi por causa de legionella que morreram, isto é que foi a causa da sua morte e não a doença... Entendem isto seus vermes rastejantes

pertinaz Há 1 semana

POUCO A POUCO O ESTUPOR DO COSTA VAI REIVINDICANDO MAIS MORTES
...E COM A COLABORAÇÃO DE UMA CORJA DE JORNALEIROS AVENÇADOS DISFARÇA-SE A CAUSA DO CONTÁGIO
AS CATIVAÇÕES!!!

Anónimo Há 1 semana

ponham na ideia uma coisa: a prioridade é manter alegre a função pública ...e o dinheiro não chega para tudo

Joao Santos Há 1 semana

Cambada de estúpidos, continuam a fazer da desgraça alheia arma de arremesso politico, agora são os mortos provocados por esta bactéria que servem para criticar e ofender o PM. Toda a figura publica é criticável devido, sobretudo, à sua actuação politica mas aproveitarem-se disto com franqueza

ver mais comentários
Saber mais e Alertas
pub