Saúde Legionella: PSP recolhe corpo de vítima mortal durante velório por ordem do DIAP

Legionella: PSP recolhe corpo de vítima mortal durante velório por ordem do DIAP

O corpo de uma das vítimas mortais do surto de 'legionella' no Hospital São Francisco Xavier, em Lisboa, foi recolhido pela PSP quando estava a decorrer o velório em Campo de Ourique, por ordem do DIAP, disse à Lusa fonte policial.
Legionella: PSP recolhe corpo de vítima mortal durante velório por ordem do DIAP
Correio da Manhã
Lusa 07 de novembro de 2017 às 22:27

Fonte do Comando Metropolitano da PSP de Lisboa confirmou à Lusa que a recolha do corpo foi efectuada quando já estava a decorrer o velório, na Igreja de Santo Condestável, em Campo de Ourique, Lisboa. "Confirmo essa situação. O DIAP [Departamento de Investigação e Acção Penal] de Lisboa ordenou a recolha do corpo para autopsia no Instituto de Medicina Legal", afirmou.

 

Segundo a mesma fonte, a situação "foi desconfortável", mas teve que ser cumprida. "Dizer que é uma situação muito sensível é pouco e foi difícil de gerir. Foi desconfortável, mas teve de se cumprir. As pessoas estavam desagradadas com a situação, o que é natural, mas não houve problemas de maior", disse a PSP.

 

Fonte do Comando Nacional da PSP também confirmou à Lusa que o corpo foi recolhido durante o velório, explicando que se tratou de cumprir um "procedimento obrigatório".

 

MP considerou autópsias "essenciais para a investigação"

 

O Ministério Público anunciou que ordenou as autópsias das duas vítimas mortais do surto de 'legionella' no Hospital São Francisco Xavier, em Lisboa, por serem "essenciais para a investigação". "O Ministério Público decidiu ordenar as autópsias, diligências que considera essenciais para a investigação em curso", referiu a Procuradoria-Geral da República em comunicado enviado à agência Lusa.

 

O facto de o Ministério Público ter ordenado também a autópsia ao corpo da outra vítima mortal levou a que a data das cerimónias fúnebres tivesse de ser alterada, disse à Lusa fonte da família. 

 

O Ministério Público sublinhou esta terça-feira que os elementos recolhidos originaram a abertura de um inquérito ao surto de 'legionella' no Hospital São Francisco Xavier, que já causou dois mortos e infectou pelo menos 35 pessoas. "Os elementos recolhidos deram origem a um inquérito, que se encontra em investigação no DIAP [Departamento de Investigação e Acção Penal] de Lisboa", referiu o Ministério Público em resposta enviada à agência Lusa.

 

As autoridades de saúde indicaram que o surto de 'legionella' no Hospital São Francisco Xavier, em Lisboa, entrou numa fase descendente, havendo indícios de que as medidas correctivas já estão a surtir efeito.

 

Em conferência de imprensa, a directora-geral da Saúde, Graça Freitas, estimou que o surto, que já provocou duas vítimas mortais, esteja a entrar numa fase com menos casos por dia, adiantando que hoje apenas foi confirmado um novo caso e que outro está em investigação.

 

Até ao momento, há 35 pessoas infectadas, cinco delas internadas em unidades de cuidados intensivos.

 

Graça Freitas indicou também que os resultados preliminares de análises colhidas após as medidas correctivas aplicadas no sistema de refrigeração indiciam um efeito positivo dessas medidas.




A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

PQP esta m@rda de Governantes. Mas atão esse dito MP não tem procedimentos e regras pré-estabelecidas para estes e outros casos? Trata-se de homicídios, porra! Em certas zonas os psps levavam era uma malha de que nunca mais se iriam esquecer (sem culpa nenhuma, coitados). Por este andar e só para inglês ver, ainda vão desenterrar os mortos no vergonhoso surto de V.F.XirA. Os homicidas continuam intocáveis, de tromba destapada e sem nada lhes acontecer. Olho por olho, dente por dente, assim é que se faz justiça.

Anónimo Há 1 semana

Fujam meu povo o Costa está a dar cabo da nossa sociedade. Mais uma tragédia, eventualmente luto nacional. O Costa na continua trajetória a que se propôs.

judas a cagar no deserto Há 1 semana

oppsssssss, uma vergonha.

E os canhotos tão caladinhos, ai se fosse no tempo do PSD. . . . .

pertinaz Há 1 semana

ESPERO QUE OS CRIMES DESTA ESCUMALHA QUE NOS DESGOVERNA SEJAM DEVIDAMENTE INVESTIGADOS...!!!

ver mais comentários
pub