Empresas Leixões próximo de “limpar” perdas de contentores

Leixões próximo de “limpar” perdas de contentores

O movimento de contentores no porto de Leixões cresceu 7% em Março, recuperando assim quase totalmente as perdas encaixadas nos dois primeiros meses do ano.
Leixões próximo de “limpar” perdas de contentores
Depois de ter perdido quase 9% em Janeiro e 3% em Fevereiro, o movimento de contentores em Leixões cresceu 7% em Março.
Rui Neves 11 de abril de 2017 às 16:01

Depois de dois meses carregada de "carga" negativa, a performance do Terminal de Contentores de Leixões (TCL) em Março superou as melhores expectativas, quase conseguindo "limpar" as perdas de quase 9% em Janeiro e de 3% em Fevereiro.

 

No mês passado, o TCL movimentou 59,9 mil TEU (cada TEU equivale ao tamanho padrão de um contentor de 20 pés de comprimento), o que representou um crescimento de 6,9% em relação ao mesmo mês do ano passado.

 

Feitas as contas, o TCL fechou o primeiro trimestre com um acumulado de 153,5 mil TEU, apenas 1,5% abaixo do realizado entre Janeiro e Março de 2016 .

 

Uma recuperação conseguida num período em que, ao contrário do que aconteceu no ano passado por esta altura, não existem conflitos laborais dos estivadores no porto de Lisboa, onde o movimento de contentores até cresceu 14% nos dois primeiros meses deste ano.

 

No ano passado, o concessionário do terminal de contentores de Leixões movimentou 648,8 mil TEU, o que representou um crescimento de 5,9% face ao registado em 2015, ano em que processou menos 6,4% do que no ano anterior.

 

Entretanto, há um mês, o Governo chegou finalmente a acordo com o concessionário do terminal de contentores de Leixões para a expansão desta infra-estrutura.

 

O  grupo turco Yildirim assume todo o investimento, estimado em 43,4 milhões de euros, em troca de mais cinco anos de concessão, a qual, iniciada em 2000, passa assim de 25 para 30 anos.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub