União Europeia Líder do Podemos inspira-se nas medidas do Governo de António Costa  

Líder do Podemos inspira-se nas medidas do Governo de António Costa  

O líder do Podemos avançou hoje, durante o debate da moção de censura ao Governo espanhol, com uma série de medidas inspiradas no executivo socialista português, como a subida do salário mínimo ou o aumento das pensões.
Líder do Podemos inspira-se nas medidas do Governo de António Costa  
Reuters
Lusa 13 de junho de 2017 às 16:32

Pablo Iglesias indicou algumas propostas "à portuguesa" que poderiam avançar no caso de a moção de censura que está a ser discutida no parlamento espanhol ser bem-sucedida e de ser nomeado presidente do Governo, o que se sabe que não vai ser possível porque não tem os votos necessários para que isso aconteça.

 

O líder do partido de extrema-esquerda Podemos defendeu uma alteração das políticas económicas de Espanha que possibilitem transformar o modelo económico, potenciar o emprego de qualidade e sanar a fractura social.

 

A moção de censura não tem qualquer possibilidade de ser aprovada, visto que apenas é apoiada pela coligação Unidos Podemos (terceiro força política mais votado nas eleições legislativas) e por pequenos partidos independentistas da Catalunha e do País Basco.

 

O Partido Popular (direita) e o Cidadãos (centro) irão votar contra e o PSOE (Partido Socialista Operário Espanhol) já anunciou a sua abstenção.

 

Pablo Iglesias propôs "cinco vectores de mudanças", como um plano energético, que inclui o encerramento de todas as centrais nucleares até 2024, uma política industrial activa, um novo estatuto para os trabalhadores, que derrogue as últimas reformas do mercado do trabalho, uma subida do trabalho mínimo até alcançar os 950 euros no final da legislatura e uma mudança do modelo social.

 

Noutra parte do debate com Mariano Rajoy referiu outras medidas tomadas por Portugal no sector bancário como exemplo contra as políticas avançadas pelo Governo espanhol.

 

Por seu lado, Mariano Rajoy contrapôs que nem Pablo Iglesias merece a "honra" de ser chefe do executivo, nem Espanha merece esse "castigo".

 

A moção de censura será votada na quarta-feira depois da intervenção de todos os partidos.

 




A sua opinião7
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
pertinaz 13.06.2017

AH AH AH AH AH AH AH AH

Gil M 13.06.2017

Vai aumentar os impostos sobre os combustíveis? Baixar o investimento público para níveis dos anos 60? Subir o IRC para as empresas?

Conselheiro de Trump 13.06.2017

Pois e podemos,so que os espanhoes nao sao os portugueses,e ainda bem.Daqui por algum tempo,e ja nao falta muito,os jornais vao ser pequenos para dar tanta noticia deste d.branca professor Bambo.A falsidade e mais leve que uma MORTALHA de cigarro.

Z 13.06.2017

Este Pablo é um ganda cromo...

ver mais comentários
pub