Orçamento do Estado Ligações ferroviárias a Espanha estarão em obra em 2018

Ligações ferroviárias a Espanha estarão em obra em 2018

O Ministério do Planeamento e das Infraestruturas garante que no próximo será desencadeado um plano de aquisição de novo material circulante.
Ligações ferroviárias a Espanha estarão em obra em 2018
Miguel Baltazar
Maria João Babo 14 de outubro de 2017 às 11:45

O Governo prevê para 2018 o início das obras nos principais corredores ferroviários internacionais, designadamente no corredor internacional norte no troço Évora– Elvas– Fronteira, na Linha da Beira Baixa no troço Covilhã-Guarda e na Linha da Beira Alta no troço Guarda – Vilar Formoso.

No relatório que acompanha a proposta de Orçamento do Estado para 2018, o Ministério do Planeamento e das Infra-estruturas acrescenta, relativamente ao desenvolvimento do plano Ferrovia 2020 – o qual revê um investimento global de mais de 2 mil milhões de euros –, que no próximo ano continuarão os trabalhos na Linha do Norte, designadamente nos troços Alfarelos – Pampilhosa e Ovar – Gaia e os trabalhos de electrificação da Linha do Minho.

 

"Estes investimentos destinam-se ao reforço da interoperabilidade, incluindo o arranque da instalação do sistema europeu de gestão de tráfego ferroviário, o aumento do comprimento de cruzamento dos comboios para 750 m e a preparação da migração para a bitola standard", acrescenta o Executivo.

No que respeita ao material circulante, o Ministério de Pedro Marques destaca ainda que em 2018 será desencadeado um plano de aquisição de novo material circulante, sendo em simultâneo dada continuidade ao programa de investimento de modernização do material circulante.


Relativamente ao sector rodoviário o Governo sublinha que no próximo ano dará continuidade ao plano de requalificação da rede rodoviária de proximidade, dando início a intervenções prioritárias comtempladas no PETI3+ que garantem o descongestionamento rodoviário de áreas densamente povoadas.


Ano decisivo para o futuro aeroporto

No documento, o Executivo sublinha ainda que "o ano de 2018 será decisivo para a consolidação dos trabalhos tendentes à concretização da solução da expansão da capacidade aeroportuária da região de Lisboa, anunciada em Fevereiro de 2017".

Para o próximo ano aponta a conclusão dos estudos técnicos e realização do obrigatório processo de avaliação de impacte ambiental do aeroporto complementar do Montijo.


Paralelamente, acrescenta, serão executados investimentos na rede de aeroportos nacionais, "com vista à sua progressiva melhoria e adaptação à evolução da procura".


No domínio aeronáutico, o Ministério de Pedro Marques considera ainda que "2018 marcará o avanço decisivo no desenvolvimento e implementação do novo Sistema de Gestão de Tráfego Aéreo (sistema ATM), o qual se revela cada vez mais imprescindível para a NAV Portugal fazer face à pressão cada vez mais intensa do tráfego no espaço aéreo português".




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub