Justiça Ligar Propriedade Industrial ao tribunal elimina 40 mil impressões por ano

Ligar Propriedade Industrial ao tribunal elimina 40 mil impressões por ano

O Ministério da Justiça avançou esta quarta-feira, 31 de Maio com o processo de tramitação electrónica de documentação entre o Instituto Nacional da Propriedade Industrial e o Tribunal da Propriedade Intelectual.
Ligar Propriedade Industrial ao tribunal elimina 40 mil impressões por ano
Pedro Elias
Filomena Lança 31 de maio de 2017 às 12:48

A ideia é reduzir a circulação de papel, os custos associados à expedição de correspondência e o tempo despendido que se prende com a preparação e envio da documentação, explica fonte oficial do Ministério da Justiça que esta quarta-feira, 31 de Maio, anunciou o arranque do processo de tramitação electrónica de documentação entre o Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) e o Tribunal da Propriedade Intelectual.

 

Na prática trata-se de enviar e receber documentos em formato electrónico e a medida, que contou com o apoio do Conselho Superior da Magistratura, deverá permitir poupanças significativas, acredita a tutela. A ideia é que, anualmente, se consiga a eliminação da impressão de aproximadamente 40.000 folhas e do envio de 700 processos em papel, dos quais cerca 250 em pacote. Será igualmente eliminada a necessidade de rubrica e selo branco manual em cerca de 25.000 folhas. Tudo isto significará também menos tempo de trabalho dos funcionários judiciais que, diz o Ministério tutelado por Francisca Van Dunen, poderão desta forma "orientar o seu trabalho para o apoio processual".

 

A troca de documentos em formato electrónico permitirá também a consulta remota do processo INPI pelas partes, sendo que até agora apenas era possível a consulta em papel e presencialmente nas instalações do tribunal. Por outro lado, será possível efectuar pesquisas nos documentos.

 

O acesso é limitado aos utilizadores nomeados de cada parte e as operações realizadas, ficam registadas, assegurando segurança ao sistema. Será também possível criar alertas para que os utilizadores saibam sempre que nova documentação seja adicionada.


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub