União Europeia Londres só pode negociar acordo comercial com EUA após saída da UE

Londres só pode negociar acordo comercial com EUA após saída da UE

"Enquanto um país for Estado-membro da UE (...) não há negociações bilaterais sobre qualquer acordo comercial com terceiras partes", afirmou a chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini.
Londres só pode negociar acordo comercial com EUA após saída da UE
Reuters
Lusa 16 de janeiro de 2017 às 18:13
O Reino Unido só pode negociar um acordo comercial com os Estados Unidos depois de sair da União Europeia, afirmou hoje a chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini, numa reacção a declarações de Donald Trump.

"Gostava de especificar uma questão que também discuti com [o ministro dos Negócios Estrangeiros britânico] Boris Johnson e ele concordou comigo", disse Mogherini à imprensa sobre o apoio manifestado pelo presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, a um rápido acordo comercial.

"É absolutamente claro para nós que, enquanto um país for um Estado-membro da UE, que é o que o Reino Unido é neste momento, sete meses depois do referendo, não há negociações bilaterais sobre qualquer acordo comercial com terceiras partes", acrescentou.

"Isto está nos tratados e é válido para todos os Estados-membros enquanto Estados-membros, até ao último dia".

Donald Trump, que toma posse na sexta-feira, disse numa entrevista aos jornais britânico The Times e alemão Bild que o 'Brexit' seria "uma coisa boa" e que vai "trabalhar intensamente" para concluir um acordo comercial bilateral "muito rapidamente".

Mogherini também rejeitou a previsão de Trump de que outros países seguirão o exemplo do Reino Unido de referendar a permanência na UE.

"Penso que a UE se vai manter junta, estou 100% convencida disso", disse à imprensa após a reunião de ministros dos Negócios Estrangeiros em Bruxelas.

A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 16.01.2017

Parece q estou a ver Trump com entrada de leao e saida de bezerro.Ele esta conhecido como 1 fugitivo aos imposto(malabarista).vai fazer regressar empresas de vulto a casa,mas ela para produzirem tem q vender.OS americanos nao vao sujeitar-se ao salario e tempo de trabalho como na china,mexico,etc,et

pub
pub
pub
pub