Justiça Luís Filipe Vieira: "Não pratiquei qualquer ilícito que me possa ser imputado"

Luís Filipe Vieira: "Não pratiquei qualquer ilícito que me possa ser imputado"

O presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, assumiu hoje a estupefacção com a associação do seu nome à 'Operação Lex', que investiga suspeitas de corrupção, branqueamento de capitais, tráfico de influências e fraude fiscal.
Luís Filipe Vieira: "Não pratiquei qualquer ilícito que me possa ser imputado"
Correio da Manhã
Lusa 02 de fevereiro de 2018 às 13:31

"Afirmo, de forma peremptória, que estou de consciência totalmente tranquila. Não pratiquei qualquer ilícito que me possa ser imputado. É, aliás, com enorme estupefacção que vejo o meu nome associado a este processo", afirmou Luís Filipe Vieira, em comunicado enviado à agência Lusa.

 

Luis Filipe Vieira e o vice-presidente do clube Fernando Tavares são dois dos 12 arguidos da 'Operação Lex', entre os quais os juízes desembargadores Rui Rangel e Fátima Galante.

 

"No decurso desta semana, o meu nome tem sido associado a um processo judicial que tem alimentado as mais diversas especulações, algumas já desmentidas, sobre factos respeitantes à minha vida pessoal e enquanto presidente do Sport Lisboa e Benfica. Nunca, ao longo dos meus sucessivos mandatos como dirigente e presidente do Sport Lisboa e Benfica, confundi ou misturei a minha vida pessoal e profissional com a instituição Sport Lisboa e Benfica", prosseguiu Vieira, assegurando ser o "mesmo de sempre que chegou ao Benfica, há 18 anos".

 

No mesmo comunicado, o dirigente 'encarnado' assume-se tranquilo e disponível para colaborar na justiça, em que diz confiar.

 

"Confio na Justiça. Espero e exijo dela a pronta reposição e esclarecimento da verdade, para o qual manifesto a minha total disponibilidade. Quero transmitir a todos os meus amigos, a todos os benfiquistas e aos portugueses em geral que nada temo e que estou tranquilo porque estou seguro da minha conduta em todos os domínios da minha vida", frisou o presidente do clube, reiterando intransigência "na defesa do prestígio, imagem e futuro do Sport Lisboa e Benfica".

 

A 'Operação Lex', que nasceu de uma investigação anterior, denominada Rota do Atlântico, centra-se nas suspeitas de corrupção, recebimento indevido de vantagem, branqueamento de capitais, tráfico de influências e fraude fiscal.

 

Na operação, desencadeada na terça-feira, foram realizadas 33 buscas, das quais 20 domiciliárias, nomeadamente às casas dos juízes rui Rangel e Fátima Galante e aos gabinetes do Tribunal de Relação, ao Sport Lisboa e Benfica, à casa de Luís Filipe Vieira e a três escritórios de advogados.

 

Os interrogatórios judiciais dos cinco detidos começaram na quarta-feira ao início da noite no Supremo Tribunal de Justiça, onde o processo corre termos, dado que envolve dois juízes desembargadores, e é dirigido pelo juiz conselheiro Pires da Graça.

 




A sua opinião44
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
mais votado Anónimo 02.02.2018

Claro que não. Estás aí no Benfica por amor, não estás para ter peso a influenciar terceiros e a tirar dividendos da posição que ocupas, não. Neste País ninguém comete crimes, há indícios mas depois não se consegue provar nada. Ai, ai, se a hipocrisia matasse ou a justiça funcionasse.

comentários mais recentes
Artista do circo. 03.02.2018

O comunicado é para os chocalheiros cantar.

31 02.02.2018

Aguarda um pouco ,não ponhas o carro à frente dos bois!Porque será que o Socas também queria a coisa acelerada? Deixa ver o resultado do tal acordo do Novo Banco veste o fato de treino e depois sim podes-te preparar mais o Centeno, o Costa e os outros .Por enquanto a ordem é de espera na parada

CARREGUE, Sra. PGR, TEM-NOS TODOS A SEU LADO ! 02.02.2018

OBVIAMENTE !
Esperar que o Orelhas viesse confessar que subornou o Rangel para ele "dar um jeito" na sentença (ou acórdão) no processo de Dívidas Fiscais do filhinho, em troca de um lugar na Fundação do Benfica ou de outra qq vantagem pecuniária, esperar isso seria o mm que ver um elefante voar.

Anónimo 02.02.2018

O Ciresp tem razão...não há fumo sem fogo..

casos de fumo:

Tecnoreformado que nao paga segurança social, Portas e o roubo dos submarinos, Núncio e os milhões das offshores e lista VIP, Cavaco e o roubo do BPN e BPP Eo IMI da casa do Algarve, Miguel Macedo e os vistos GOLD, Barroso etc

ver mais comentários
pub