Política Luís Montenegro reafirma que a este preço António Domingues não seria contratado pelo PSD

Luís Montenegro reafirma que a este preço António Domingues não seria contratado pelo PSD

O líder parlamentar do PSD fala ainda, em entrevista à TSF e DN, dos possíveis candidatos à Câmara de Lisboa.
Luís Montenegro reafirma que a este preço António Domingues não seria contratado pelo PSD
Miguel Baltazar
Negócios 06 de novembro de 2016 às 10:55
Em entrevista à TSF e DN, da qual o site da rádio já publicou um pequeno excerto no site, o líder parlamento do PSD volta a atacar o Governo pela gestão que tem feito sobre o assunto da Caixa Geral de Depósitos.

E ataca o facto de não se saber nada sobre a recapitalização e ter-se uma administração da Caixa que "anda à deriva".

Luís Montenegro é peremptório na afirmação de que a este valor de remuneração, António Domingues não teria sido contratado se PSD fosse Governo. "A este preço não contrataríamos", garantiu, explicando que a lei que estava em vigor determina uma média de vencimentos dos últimos três anos mas sujeito a negociação, não é automático. "Não é por acaso que o antigo presidente da Caixa [José de Matos] ganhava metade".

O PSD insiste na imposição de que os gestores da Caixa entreguem no Tribunal Constitucional a sua declaração de rendimentos, tal como o projecto do PSD pretende. E atira: "seria uma vergonha nacional o Parlamento não aprovar" já que se "pensamento politico for igual de todos partidos. Entregar a declaração, acrescenta, "é uma questão de transparência".

Sobre outros assuntos da actualidade, Luís Montenegro garantiu que em breve o PSD vai entregar propostas de alteração da Lei Eleitoral para a Assembleia da República, já que estas devem ser feitas quando ainda falta tempo para as eleições, disse. Por isso também acha que não é o momento para se falar, a menos de um ano das autárquicas, de juntar ao boletim de voto para as câmaras um outro para as juntas metropolitanas, tal como o Governo já sugeriu.

Quanto à actualidade política do PSD, Luís Montenegro assume que o partido ainda aguarda a decisão de Santana Lopes sobre a sua eventual candidatura à câmara de Lisboa. "É verdade que o PSD tem uma expectativa que o dr. Pedro Santana Lopes seria um excelente candidato". Mas o essencial, acrescentou, é que o objectivo do partido é apresentar um candidato vencedor. "Maria Luís Albuquerque é mais uma das personalidades do PSD que tem condições de protagonizar candidaturas a muitos cargos e eu não excluo esse também", disse quando questionado sobre o nome da ex-ministra das Finanças para uma candidatura a Lisboa.

No momento não está, disse ainda, aberta a questão da liderança no PSD. Mas "todos aqueles que acham que têm condições de apresentar uma candidatura à liderança do partido devem chegar-se à frente, e assumir essa responsabilidade". Vê o nome de Rui Rio "com naturalidade".

A sua opinião9
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Manuel Mota Mendes Pinto Pinto 07.11.2016

Pobre Caixa e, pobre País. Paga as melhores remunerações cá no "sítio" e, não foram capazes de encontrar, no seu seio, em milhares de quadros, gente dedicada e sabedora do seu ofício, capaz de assegurar a gestão da empresa que servem. Um "iluminado" Ministro, ao que parece, foi ao mercado, à procura de "redentores", pagos a peso de ouro e, negociando condições que chocam quem cá trabalha, esquecendo-se (ou ignorando, sabe-se lá com que propósitos) da prata da casa. Viva a democracia representativa!!!

comentários mais recentes
Manuel Mota Mendes Pinto Pinto 07.11.2016

Pobre Caixa e, pobre País. Paga as melhores remunerações cá no "sítio" e, não foram capazes de encontrar, no seu seio, em milhares de quadros, gente dedicada e sabedora do seu ofício, capaz de assegurar a gestão da empresa que servem. Um "iluminado" Ministro, ao que parece, foi ao mercado, à procura de "redentores", pagos a peso de ouro e, negociando condições que chocam quem cá trabalha, esquecendo-se (ou ignorando, sabe-se lá com que propósitos) da prata da casa. Viva a democracia representativa!!!

5640533 06.11.2016

Sérgio Monteiro ganha exactamente a mesma coisa. Este tipo disse há alguns anos que o país está melhor mas as pessoas não estão. Francamente...

A MENTIRA É A MARCA DE ÁGUA DO PSD 06.11.2016

A falta de vergonha e a mentira atingem níveis impensáveis neste PSD.
Foi o mesmo PSD, que contratou Sérgio Monteiro, que fez parte do anterior governo, com o ordenado € 30.000, com a atribuição da venda do Novo Banco.
Este Partido tem um contencioso muito sério com a Verdade.

Anónimo 06.11.2016

Será que o PSD acha pouco ou acha muito 30 mil para Domingos?
Se contratou, quando já estava de saída, o Sérgio Monteiro por 25 mil, para vender o Novo Banco e até agora nicles, quanto daria para gerir a CGD?

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub