Américas Maduro assegura Venezuela "nunca" vai declarar incumprimento

Maduro assegura Venezuela "nunca" vai declarar incumprimento

O Presidente venezuelano, Nicolás Maduro, insistiu hoje que a Venezuela "nunca" se declarará em 'default' (incumprimento de pagamentos) e voltou a convocar os detentores de títulos da dívida para uma reunião para proceder à sua reestruturação e refinanciamento.
Maduro assegura Venezuela "nunca" vai declarar incumprimento
Reuters
Lusa 12 de novembro de 2017 às 22:36

O Presidente venezuelano, Nicolás Maduro, insistiu hoje que a Venezuela "nunca" se declarará em 'default' (incumprimento de pagamentos) e voltou a convocar os detentores de títulos da dívida para uma reunião para proceder à sua reestruturação e refinanciamento.

 

"Estão a especular que a Venezuela se declarará em 'default'. Nunca. O 'default' nunca chegará à Venezuela. A Venezuela sempre terá uma estratégia clara e agora a nossa estratégia é renegociar e refinanciar toda a dívida", disse Nicolás Maduro.

 

A posição do Governo venezuelano foi dada a conhecer em Caracas, durante o programa radiofónico e televisivo "Os domingos com Maduro", transmitido pelas rádios e televisões estatais venezuelanas.

 

Nicolás Maduro confirmou que chegou a um acordo com a Rússia para reestruturar o pagamento de 3.000 milhões de dólares (2.586 milhões de euros) da dívida venezuelana a Moscovo.

 

Por outro lado, anunciou que 414 investidores (91% dos detentores de títulos) de diversos países, entre eles dos EUA, Itália e Inglaterra, vão reunir-se na segunda-feira, no Palácio Branco, em Caracas, para encontrar "uma fórmula que beneficie as partes e garanta à Venezuela os direitos fundamentais".

 

Segundo o parlamento venezuelano, o Estado deve mais de 120 mil milhões de dólares (103,44 mil milhões de euros) a financiadores internacionais, metade deles em títulos de dívida.

 

Em 3 de Novembro último, a Venezuela convocou os detentores de títulos de dívida do Estado para uma reunião, que decorrerá na segunda-feira, com o objectivo de renegociar o pagamento da dívida.

 

A convocatória foi feita pelo vice-presidente da Venezuela, Tarek El Aissami, que também é presidente da comissão especial para o refinanciamento da dívida externa venezuelana.

 

Em 2 de Novembro último, o Presidente, Nicolás Maduro, anunciou uma reestruturação e refinanciamento total da dívida externa do país e dos títulos da Petróleos da Venezuela SA (PDVSA).

 




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Jerónimo Tamboril Há 5 dias

O Maduro já sabe que o PCP vai ajudar a pagar a dívida Venezuelana...está descansado...

Joao F Há 5 dias

Típico de comuno-xuxalista... prega o calote e nem sequer reconhece que o faz. Lá como cá. Assim vão as coisas no sector da saúde e muitos outros sectores sem que o povo veja. Depois tem que vir a direita apertar o cinto do regabofe desta esquerda.

pub