Conjuntura Maioria das exportadoras portuguesas depende de um só país

Maioria das exportadoras portuguesas depende de um só país

Cerca de 70% das empresas portuguesas exportaram bens para um único destino em 2015, revelam os dados do INE divulgados esta terça-feira. Nas importações a diversificação é ainda menor:87% negoceia apenas com um país.
Maioria das exportadoras portuguesas depende de um só país
Bruno Simão
Negócios 25 de outubro de 2016 às 12:35

Em 2015, a maior parte das empresas transaccionou bens com apenas um país, revelam os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE). Isso vale tanto para as exportadoras, em que se conclui que 69,7% depende de parceiros em apenas um mercado, como para as importadoras que diversificam ainda menos já que 86,9% transaccionam só com um país.

 

Os dados revelam, no entanto, que as empresas com maior diversificação de mercados – isto é, aquelas que negoceiam pelo menos com 20 mercados, foram responsáveis por quase metade do total de exportações – uma fatia de 43,8% -, o que, em termos globais, acaba por reduzir os impactos negativos da dependência de um único mercado.

 

Segundo o destaque do INE sobre o "comércio internacional por características das empresas", "comparativamente com 2010, reduziu-se o grau de exposição das empresas nos mercados de exportação e aumentou nos mercados fornecedores".

 

Na prática, tanto nas importações como nas exportações de bens é significativa a concentração dos valores transaccionados num número reduzido de empresas. Assim, no ano passado as 100 maiores empresas exportadoras concentraram cerca de 44% das exportações, enquanto que as 100 maiores importadoras procederam a 39% das importações.

 

E se apertarmos mais o leque, verificamos que na globalidade do comércio internacional as cinco maiores exportadoras concentraram quase 16% do valor exportado em 2015. Cerca de dois terços das exportações foram efectuadas pelas 500 maiores empresas nacionais que colocam os seus produtos noutros países.

 

Os países onde se verifica uma maior concentração são a Alemanha, Espanha e Estados Unidos que, em conjunto, representaram quase 50% das exportações das cinco maiores exportadoras nacionais.

 

Já nas importações, onde as cinco principais empresas importadoras foram responsáveis por 14,3% dos movimentos, tiveram como principais fornecedores a Espanha, (14,3%), Angola (13,3% e Alemanha (11%). Angola, que em 2014 estava no primeiro lugar desta lista, desceu para o segundo no ano passado.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub