Zona Euro Maioria dos franceses defende saída de Fillon da corrida presidencial

Maioria dos franceses defende saída de Fillon da corrida presidencial

Mais de metade dos franceses defende que François Fillon seja substituído por outro candidato. Mas quando analisados os eleitores de direita e do centro Fillon reúne apoio.
Maioria dos franceses defende saída de Fillon da corrida presidencial
Negócios 07 de fevereiro de 2017 às 12:06

65% dos eleitores querem que François Fillon seja substituído por outro candidato às eleições presidenciais francesas, depois do escândalo em torno da contratação da sua mulher e dos filhos, de acordo com uma sondagem publicada esta terça-feira, 7 de Fevereiro, e citada pela Reuters.

 

A sondagem foi realizada online na segunda-feira, 6 de Fevereiro, já depois da conferência de imprensa onde Fillon pediu desculpa aos franceses pelo "erro" das contratações em causa, tendo sublinhado que tudo foi feito dentro da legalidade.

 

Fillon terá assim uma ampla maioria dos franceses contra a sua candidatura. Contudo, quando são analisadas as intenções de voto dos eleitores que se enquadram no seu campo político (centro-direita), 59% defendem que deve manter-se na corrida ao Eliseu.

 

A primeira volta das eleições presidenciais vai decorrer em Abril. Uma sondagem publicada na segunda-feira revelava que Fillon conseguirá captar 20% das intenções de voto, o que o excluirá da segunda volta. A mesma sondagem apontava para que a segunda volta seja disputada por Emannuel Macron (independente, ex-ministro da Economia de François Hollande) e Marine Le Pen (Frente Nacional, extrema-direita), com o primeiro a conquistar 65% das intenções de voto contra 35% para Le Pen.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Investidor Há 2 semanas

Depois queixam-se que apareçam Trumps e Le Pens..., que são MUITO piores do que este. Não há um que se aproveite.

pub