Ambiente Mais de 1.600 operacionais combatem seis grandes fogos

Mais de 1.600 operacionais combatem seis grandes fogos

Seis grandes incêndios estão esta quarta-feira, 16 de Agosto, activos em Portugal continental e são combatidos por 1.660 operacionais, apoiados por 472 veículos, indicou a Protecção Civil.
Mais de 1.600 operacionais combatem seis grandes fogos
Movenoticias
Lusa 16 de agosto de 2017 às 07:19
Grande parte dos meios, 1.109 operacionais e 317 viaturas, estão a combater três grandes incêndios em Castelo Branco, de acordo com o 'site' da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

Pelas 04:30, o fogo, que começou em Louriçal do Campo, concelho e distrito de Castelo Branco, continuava a mobilizar o maior número de meios: 518 operacionais e 150 meios terrestres.

Este fogo consumiu na terça-feira o antigo Colégio de São Fiel, um imóvel histórico fechado e abandonado na aldeia de Louriçal do Campo.

Em Vila de Rei, dois fogos -- um já dominado -- concentravam 586 operacionais no terreno, apoiados por 167 meios terrestres.

O incêndio que começou em Zaboeira está dominado desde as 11:00 de terça-feira, mas outro no mesmo concelho, na localidade de Água Formosa, deflagrou pelas 21:00 do mesmo dia. Este fogo alastrou para o distrito de Santarém e lavra agora no concelho de Mação.

Pelas 04:40, a ANPC passou a integrar de Mação na lista das ocorrências importantes, com 273 operacionais e 76 veículos mobilizados para o combate.

Em Vila Real, 229 operacionais e 65 meios terrestres combatem um incêndio com três frentes activas no concelho de Ribeira da Pena, que começou na localidade de Agunchos, na terça-feira.

Um quinto incêndio é destacado pela ANPC como sendo uma ocorrência importante, em Porto de Mós, no distrito de Leiria. As duas frentes estavam a ser combatidas por 57 operacionais e 15 veículos.



A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Mr.Tuga 16.08.2017

Vergonha de sitio pestilento, mal formado e atrasado.... Uma VERGONHA para a UE! Não percebo a inercia da UE! Os tecnoburocratas de BROCHElas não sente VERGONHA por ter um membro tão insignificante de dimensão tao reduzida e que ARDE 1/3 da area europeia !?!?!?

Só não arde a AR e palácio Belem!?!

Anónimo 16.08.2017

Aí está o Xuxalismo e a politica da terra queimada. Nem os nossos parceiros ajudam quem só quer p*tas e vinho verde, já foi assim o ano passado.

Camponio da beira 16.08.2017

para 472 veiculos tinham que estar no terreno, nunca menos de 2340 bombeiros, senão os meios não são tão eficazes. Num incendio urbano numa loja nos arredores de Lisboa, as imagens mostravam 1 bombeiro com a mangueira e depois uns quantos a falar uns com os outros, outros ao telemovel...vamos longe.

Lopes 16.08.2017

Seria interessante saber quem foram os nomeados para a Coordenação da Protecção Civil, o que têm de relevante no currículo que justificou a nomeação e, para efeitos de atribuição de responsabilidades, quem assinou o despacho das nomeações.

Saber mais e Alertas
pub