Justiça Manuel Pinho ouvido na Polícia Judiciária

Manuel Pinho ouvido na Polícia Judiciária

Manuel Pinho está a ser ouvido na Polícia Judiciária, no âmbito das investigações que estão a ser feitas no sector da energia, revela o Expresso.
Manuel Pinho ouvido na Polícia Judiciária
Negócios 03 de julho de 2017 às 11:16

O ex-ministro da Economia, Manuel Pinho, está a ser ouvido na Polícia Judiciária (PJ), em Lisboa, avança o jornal Expresso. Pinho chegou às instalações da PJ acompanhado pelo seu advogado, Ricardo Sá Fernandes. Em causa estão as investigações em torno das rendas da energia.

 

Na semana passada tinha sido já noticiado, pelo Jornal Económico, que Pinho seria ouvido até ao dia 15 de Julho, antes do início das férias judiciais.

 

Em causa estão as investigações que já ditaram a constituição de sete arguidos, entre os quais António Mexia, presidente da EDP, João Manso Neto, actual presidente da EDP Renováveis, Rui Cartaxo, ex-presidente da REN.

 

As autoridades investigam crimes de corrupção e participação económica em negócio. O caso está relacionado com as compensações pela cessação de contratos de aquisição de energia, em 2007.

Manuel Pinho escreveu na semana passada um artigo onde disse ser "o maior interessado em colaborar na investigação", alegando que o seu nome "foi envolvido de forma desagradável e injusta."

 




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
soares 03.07.2017

Manuel Pinho é o expoente máximo da incompetência, da irresponsabilidade e do clientelismo. Arguido e tem de prepara defesa e manter-se calado.

Dono dos Burros 03.07.2017

Se o Sócrates nunca vai ser condenado, para quê incomodar este peão? Não sabe de nada. Tudo o que fez, foi para o bem dos accionistas da EDP e isso não é crime. Crime é mandar o Cavaco trabalhar ou não pagar uma maçã ou um sabonete ao Belmiro ou ao Jerónimo. Poupem dinheiro e deixem o tipo em paz

Anónimo 03.07.2017

Há gabinetes governativos compostos por gente muito pouco recomendável. E há outros compostos por gente execrável.

pub