Economia Mapa: Portugal tem a 2.ª taxa de natalidade mais baixa da Europa. E o seu concelho?

Mapa: Portugal tem a 2.ª taxa de natalidade mais baixa da Europa. E o seu concelho?

Os municípios com as taxas de natalidade mais baixas em Portugal estão todos localizados no interior do país. O concelho onde nascem mais bebés por habitante é dos Açores.
Nuno Carregueiro 15 de julho de 2017 às 15:00

A reduzida taxa de natalidade é um dos problemas mais estruturais de Portugal e o país voltou a ser notícia esta semana. A propósito do dia da população, celebrado na terça-feira, 11 de Julho, o Eurostat divulgou estatísticas que mostram que Portugal é o segundo país da União Europeia com a taxa de natalidade mais baixa. Pior só a Itália, sendo que países como Espanha e Alemanha surgem pouco melhor do que Portugal.

 

Os dados dizem respeito a 2016 e mostram que em Portugal nasceram 8,4 pessoas por cada mil habitantes no ano passado. Olhando apenas para os dados do país, a evolução até é positiva, pois trata-se do segundo ano de melhoria na taxa de natalidade em Portugal, que atingiu um mínimo de 7,9‰ em 2014, o último ano em que a troika esteve em Portugal.

 

Mas analisando para os restantes países europeus, fica evidente que Portugal tem que recuperar ainda mais para se aproximar da média da União Europeia, onde em 2016 nasceram 10 pessoas por mil habitantes.

 

Os países nórdicos destacam-se com as taxas de natalidade mais elevadas, mas há também países do centro (como França) e de outras regiões (como a Irlanda) com valores bem acima da média.

Para ver como está a evoluir a taxa de natalidade em cada país europeu, navegue no mapa que surge no fundo desta página.

 

E em Portugal?

 

O problema da reduzida taxa de natalidade afecta sobretudo os concelhos do interior do país, sendo que a grande maioria dos municípios portugueses apresenta valores abaixo da média (8,4‰).

Castanheira de Pêra tem em 2016 o estatuto de município português com a taxa de natalidade mais baixa de Portugal. No concelho vizinho de Pedrogão Grande e que também foi fustigado pelos incêndios de Junho, registou-se apenas 2,5 nascimentos por mil habitantes em 2016.

 

São muitos os concelhos onde a taxa de natalidade é inferior a 5‰, sendo quase todos localizados no interior do país.

 

Quanto aos que apresentam a taxa de natalidade mais elevada, destaca-se Ribeira Grande, no Açores. Neste concelho da Ilha de São Miguel nasceram 12,4 pessoas por mil habitantes.

 

Para ilustrar como Portugal tem um grave problema de baixa natalidade, no concelho português com a taxa de natalidade mais elevada, o valor é mais reduzido do que o registado em toda a Irlanda, onde em média nasceram 13,5 pessoas por cada mil habitantes em 2016.

 

O segundo município com a taxa de natalidade mais elevada em Portugal foi Lisboa (11,9‰). 2016 foi o quarto ano de melhoria na taxa de natalidade da capital.

 

Segue-se Albufeira (11,1‰), sendo que são vários concelhos do interior (Belmonte, Mourão, Beja e Ferreira Alentejo) que apresentam valores bem acima da média nacional.

 

Para saber o valor do seu concelho veja o mapa no topo desta página. Entre em cada concelho para ver a evolução registada na taxa de natalidade desde 2011. Os dados são os do Instituto Nacional de Estatística e podem ser consultados em detalhe aqui.

 

Em baixo tem o mapa europeu, que foi elaborado com base nos dados do Eurostat.  

 

Como ler os mapas: Ao passar o cursor pelos vários países/municípios, vê a taxa de natalidade relativa ao período mais recente (neste caso 2016). Ao seleccionar um país/município, vê o gráfico  da evolução da taxa de natalidade nos anos mais recentes. Pode ainda alterar a legenda, para ver apenas os países/municípios que apresentam valores para o intervalo definido. Para isso tem que arrastar o cursor, que se situa a vermelho na parte inferior da legenda.

 

A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
eduardo santos Há 1 semana

Onde a taxa esta crescendo é onde os imigrantes se localizam, especialmente os africanos---cada ninhada que a eles nunca assusta porque alguém lhe os há-de criar---as portuguesas ---claro

Anónimo Há 1 semana

E nesses concelhos do interior e litoral alentejano quantos bebes sao dos autoctones e quantos sao dos Romenos e outros que por la andam aos montes. Ouvi dizer que as Romenas têm ninhadas e os carros de Bebes que compram têm ate logo 2 lugares a contar com a ninhada

hxjxwhx Há 1 semana

propaganda da extrema esquerda para legalizar e naturalizar imigrantes ...

pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub